Histórias do Turfe I

14:01 Net Esportes 9 Comments

Criado em Kentucky por John E. Madden e Vivian A. Gooch no Hamburg Place Farm, o cavalo Sir Barton entrou no mundo das corridas de turfe e foi uma grande decepção, perdeu suas seis provas como juvenil e acabou sendo vendido para o empresário canadense John Kenneth Levison Ross em 1918, porém um ano mais tarde o que era apenas uma aposta virou um motivo de muitas glórias nas pistas.

Montado por Johnny Loftus, Barton foi inscrito para disputar o Kentucky Derby de 1919 como uma espécie de coelho, a idéia era liderar a prova quase até o final e garantir a vitória de Billy Kelly, mas ele acabou imprimindo um ritmo muito forte e não teve dificuldades para terminar a famosa corrida em primeiro lugar, o triunfo deu confiança para o treinador Guy Bedwell que passou a apostar todas as fichas no seu potro.

Não se passaram quatro dias e ele faturou o Preakness Stakes, batendo Eterna, outra vez de ponta a ponta. Após ganhar o Withers Stakes, em Nova York, Sir Barton partiu contudo para Belmont Stakes e venceu novamente, se tornando o primeiro cavalo em toda a história a faturar a tríplice coroa do turfe norte-americano, contudo nessa época o fato de vencer as três principais provas do mundo ainda não era conhecido dessa forma.

Sir Barton virou lenda no turfe entrou no Hall da Fama em 1957, educado na antiga Kentucky, onde a grama é azul, foi treinado em Maryland durante todo o inverno, venceu o Derby na lama, onde provou que sua velocidade era verdadeira, não foi apenas um azarão, levou também o Preakness e o Belmont, foi um dos melhores de todos os tempo e entrou para a lista dos top 100 da história, ocupando a honrosa posição de número 49. (Foto: Arquivo)

9 comentários:

F³RnaNDo disse...

Muito interessante a historia e analisando por um lado filosófico reflete a realidade, pois muitas vezs naum damos nada pra algumas pessoas pelo fato de terem fracassado jah uma ou mais vezes e quando menos esperamos elas nos surpreendem com coisas inimaginaveis....belo texto....

abraços

fernando

http://teussinais.blogspot.com

Aline Cristina. disse...

Respeito o esporte, mas morro de dó dos cavalos...

Beijos !!!

LuccasGB® disse...

Cara, você é uma enciclopédia esportiva!
Aqui vai ser meu buscador esportivo!
xD

Abraços!
http://blogtroublemaker.blogspot.com/

Leonardo Dognani disse...

a velocidade desses cavalos são impressionantes, mas no geral, não gosto de esportes usando animais.

Corrida não sou fã realmente, mas não acho cruel demais, mas sim, de mal gosto.
Hipismo acho um pouco melhor, pois os cavalos são tratados a pão-de-ló rsrsrs
=p

abraços.

Dário Souza disse...

Nao conhecia o turfe,que legal é conhecer coisas novas,valeu aew cara.

@Leonardo Dognani: Os cavalos de corrida certamente sofrem muito mais que os de hipismo, mas o tratamento também é excelente, igual ou até melhor que os de hipismo.

Marcel Jabbour disse...

Confesso que não entendo nada e não acompanho esporte, mas curti muito o post. Já que você gosta da história dos esportes, já ouviu falar do Punhobol? Vai atrás que dá pra fazer um belo post!

Parabéns mais uma vez!

Abraços!

diletra.blogspot.com

Daniel Leite disse...

O melhor do Turfe são os narradores, que falam uma gama impressionante de palavras em pouco tempo. Mas também são impressionantes a velocidade do cavalo e a forma física que precisa ser mantida pelo jóquei.

Até mais!

Vinicius Grissi disse...

Tá aí um esporte que eu nunca consegui entender bem...