Após nenhum, seis

08:17 Net Esportes 9 Comments

Famosa cantora portuguesa interpreta o hino de seu país pela primeira vez em um evento esportivo, Zezé Di Camargo sem Luciano emociona o público que lotou o estádio Bezerrão, em Brasília, com o hino nacional brasileiro, no meio do campo Pelé da o pontapé inicial em homenagens aos 39 anos do milésimo gol, a festa foi grande antes da partida, e continuou ao longo dela.

Portugal abre o placar mas logo se percebe que não vieram com essa bola toda, o Brasil não havia marcado nenhum gol ao longo de três partidas que fez em casa nesse ano pelas Eliminatórias, e o matador Luís Fabiano tratou logo de mudar essa história não só com um, mas com três gols na partida, no final o Brasil fechou o placar com 6 a 2.

No último encontro entre as duas Seleções a vitória havia sido de Portugal, que ainda era comandado por Felipão e trazia os bons tempos que teve na Eurocopa e na Copa da Alemanha, mas o time português não é mais o mesmo, apesar de ainda manter algumas estrelas como o provável melhor jogador do Mundo em 2008, Cristiano Ronaldo.

O craque do Manchester United tinha um duelo particular com Kaká, eleito o melhor do Mundo do ano passado, mas ficou apagado no jogo depois aparentemente sentir uma pequena contusão em uma jogada, já Kaká insistiu em negar o duelo particular e fez um pouco mais bonito em campo, porém numa noite em que o gol, que há muito não vinha, foi a coisa mais importante, então os grandes méritos vão para Luís Fabiano, o fabuloso, que não perdoou e ajudou o técnico Dunga a se manter no cargo. O próximo desafio só ano ano que vem, dia 10 de Fevereiro contra a Itália. (Foto: AP Photo)

9 comentários:

Vinicius Grissi disse...

Fez o que faltou durante todo o ano. Uma bela partida do Brasil, principalmente da dupla Kaká-Robinho.

Fábio Andrade disse...

Ow, você se esqueceu da homenagem feita ao Felipe Massa, hehe!

A seleção ganhou com tanta facilidade que eu me permiti não assitir os 15 minutos finais...

blogguardrail disse...

Comecei a ver já na metade do 1º tempo e quando vi que acabaria em chuva de gols, até assustei...

O Vinícius tem razao, fez o que nao faltou fazer o ano inteiro.

Leandrus disse...

Fez o que poderia ter feito na minha frente 2 vezes nesse ano. Pombas, eu fui nos jogos contra a Bolívia e Colômbia e eles só serviram para passar o tempo e dar umas boas risadas!

Breiller disse...

Fato é que o duelo Cristiano Ronaldo x Kaká se fez realidade dentro das quatro linhas, ainda que inconscientemente. O único jogador de Portugal que tentava ser mais incisivo nas jogadas era o camisa 7. Se ele não estivesse preocupado com o duelo, por exemplo, teria saído no primeiro tempo, já que a pancada o incomodava. Kaká foi melhor e, se bobear, pode até ganhar alguns pontinhos pra eleição de melhor do mundo. A fama de bom moço e a noção tática do Kaká podem ser fundamentais na escolha do júri.

Arthur Virgílio disse...

Portugal pode se dividir em período pré-Felipão e pós Felipão. O time hoje é outro. Decaiu muito sem o técnico gaúcho. Além disso, contra o Brasil, o talento de Cristiano Ronaldo estava apagado.

Dunga deu provas que seu time joga bem, contra adversários de ponta, que deixam jogar. Aqueles que atuam fechados, como a maioria dos sula-mericanos, o time acaba de perdendo.

Filipe Araújo disse...

Cara, odeio isso. Mas juro que desta vez não consegui ver o jogo sem pensar no absurdo que é tudo o que envolve este estádio no meio do nada.

Saludos!

http://gambetas.blogspot.com

Rodrigo Estevam disse...

Gostaria de dividir esses seis gols em 2 nos 3 jogos em que o brasil não marcou pelas eliminatórias contra Bolívia, Argentina e Equador!

Abraços...

Rodrigo Estevam
driblenet.blogspot.com

Daniel Leite disse...

É incrível pensar que não havíamos marcados nem sequer um gol caseiro no ano. É claro que o jogo contra Portugal serviu para tirar a barriga da miséria. Mesmo assim, é necessário recordar que os lusos tiveram uma noite terrível. Nada deu certo, pois nada fez de certo o treinador Queiroz.

Até mais!