Histórias do Boxe V

11:12 Net Esportes 3 Comments

Ele nasceu em 1935 e aos 11 anos não sabia ler nem escrever, o terceiro de onze filhos de um trabalhador braçal e uma empregada doméstica tinha sérios problemas emocionais, Floyd Patterson viu sua vida começar a mudar quando foi parar na escola Wiltwyck, no interior de Nova York, e começou a lutar boxe, aos 14 já treinava no Ginásio Gramercy, no Lower East Side de Manhattan, e em 1952 alcançava o ouro olímpico em Helsinque.

Conhecido como um bom sujeito no mundo do boxe, Patterson era dócil e recluso, a timidez da infância ainda o acompanhava quando adulto mas mesmo assim conseguia impor sua força com muita agilidade dentro do ringue, se tornou o mais jovem campeão mundial de sua época com 21 anos de idade, apesar de ter apenas 80 Kg lutava nos pesos pesados, onde venceu duas vezes nocauteando Archie Moore e Ingemar Johansson, sendo o último derrubado sete vezes no Yankee Stadium antes do juiz interromper a luta.

Mas o gentil Floyd Patterson viu seus dias de glória acabarem em 1962 quando foi nocauteado logo no primeiro assalto por Sonny Liston, arrasado andava pelas ruas de óculos escuros, bigode e barba, mas insistiu por uma revanche - "se eu parar, significaria que fugi correndo, eu fazia isto quando criança, mas superei isto" disse o lutador que acabou caindo mais uma vez no ano seguinte diante de Liston, agora em Las Vegas, e novamente com um nocaute fulminante no primeiro assalto da luta.

Sonny Liston acabou perdendo o título para Muhammad Ali, e Patterson teve a chance de enfrentar o campeão no dia 25 de maio de 1965, mas acabou sendo massacrado em uma luta que foi interrompida no 12º assalto. Depois de aposentado ele se tornou um grande incentivador do boxe e ocupou cargos importantes, entrou para o Hall da Fama em 1991 com uma carreira de 55 vitórias em 64 lutas. Morreu em 2006 vítima do câncer aos 71 anos de idade, provavelmente já com todos os traumas da infância superados, e com a certeza de ter tido uma grande e bonita história no boxe. (Foto: Arquivo)

3 comentários:

Vinicius Grissi disse...

Campeão olímpico aos 18 anos. Não é para qualquer um!

Nat Valarini disse...

Olá!

Com certeza é uma bela história de garra e superação, impulsionada pelo esporte.

É bom ver que o boxe lhe proporcionou força, não apenas no ringues.

Kiso.

PS.: Bela foto!

Eduardo Meireles disse...

Já pensou em escrever algo sobre o Eduardo Suplycy? Ele tem uma bela história de vida, que também envolve o boxe.

comprei um livro dele pensando ser uma auto-biografia, e o era, em parte... na verdade era um apanhado de textos dele durante um certo período que foram publicados em alguns jornais de renome no país... mas os textos contavam um pouco de sua vida pessoal e pública... mas dando uma pesquisada, você encontrará argumentos para fazer uma bela história.

Abraço

www.motorpasion.com.br