O Californiano que decola

09:38 Net Esportes 5 Comments

Qunado chegou na categoria máxima da NASCAR, o piloto Jimmie Johnson fez apenas três corridas e não parecia que um dia iria conquistar algo que alguém jamais conquistou na stock car americana, porém quem pensou assim em 2001 mudou completamente de idéia em 2002, Johnson venceu três corridas, terminou entre os cinco primeiros seis vezes e fechou o campeonato na quinta colocação, já se tornava ali uma grande promessa, já se tornava ali um futuro mestre de uma das mais fascinantes corridas de automobilismo.
Ford 400
A NASCAR encanta de diversas formas mas uma delas é o seu formato, parece até campeonato de basquete da NBA ou o beisebol da MLB, tem pré-temporada com duas corridas, uma longa jornada no que poderia ser a temporada regular e depois vem os playoffs, que são as dez corridas no Chase for the Championship para definir o grande campeão de cada ano, no total são 36 provas em uma grande jornada, e muitas chances de vencer, e desde 2002 Jimmie Johnson vence pelo menos três em cada ano, faturou oito em 2004 e dez no ano de 2007, se tornou um fenômeno.

Um gosto amargo de dois vice-campeonatos seguidos em 2003 e 2004 além de reviver o quinto lugar em 2005, Johnson tem que se contentar em pelo menos ter ficado mais de 20 vezes entre os 10 primeiros colocados nesses anos de luta, que começaram a mudar em 2006, impulsionado talvez pela vitória na Daytona 500 daquele ano, ele acaba sendo campeão pela primeira vez na sua carreira, o primeiro título que veio em mais uma temporada espetacular, o primeiro título de nada menos que quatro títulos seguidos que víriam pela frente, um feito histórico.

Somente Richard Petty com sete, Dale Earnhardt também com sete e Jeff Gordon com quatro, tinham mais de três títulos na carreira, porém Jimmie Johnson é o primeiro piloto da história a conqustar quatro de maneira consecutiva, superando qualquer espectativa dos rivais em mais uma campanha brilhante na sua carreira devastadora, repetiu o feito de ficar 24 vezes entre os dez primeiros, 16 entre os cinco e ainda venceu em sete oportunidades, o californiano voador que decola nas pistas ovais da NASCAR mostrou o seu grande talento mais uma vez, e quem sabe não vem muito mais aí pro ano que vem. (Foto: Sam Greenwood/Getty Images via PicApp)

5 comentários:

Vinicius Grissi disse...

A NASCAR andou perdendo muita força no Brasil ultimamente. Não faz parte do noticiário em nenhuma emissora e as corridas já não são mais transmitidas. Uma pena.

Ron Groo disse...

Eu não sigo a Nascar, não tenho paciência, mas pelo que li, este cara é a história sendo escrita. Nem Jeff Gordon conseguiu isto.

Patrick Araújo disse...

Eu tbm naum sigo a Nascar...

Gostaria de ter mais oportunidades de assistir as corridas, parecem ser bastantes emocionantes...

Elas naum passam na TV aberta, uma pena...

Bem que um canal de TV aberta poderia transmitir essa competição;;;

abraçossss

Leandrus disse...

Eu também não tenho muita paciência para assistir a Nascar. Já tentei acompanhar a categoria em 2007 vendo algumas corridas, mas elas não conseguiam me prender mesmo. Fiquei animado quando soube que Franchitti e Hornish Jr iriam para categoria, mas a animação acabou rapidamente.

E embora eu não tenha nada contra a categoria, lamento ela ter tomado de vez o espaço da Indy nos EUA. Essa sim eu consigo e gosto de acompanhar, mas já não tem a força de antigamente - inclusive aqui no Brasil.

Ateh!

Olá, somos do Plano Terra e gostamos muito de seu blog. Está de parabéns. Ótimo designer e bom conteúdo. Para 2010 estamos montando um super projeto. Queremos poder contar com você para ser nosso parceiro, rumo a qualidade e excelência!
www.planoterra.blogspot.com
Esse é o endereço do site que planeja não apenas ser o maior, mas o melhor.