Histórias do Futebol XV

20:38 Net Esportes 6 Comments

1994 WORLD CUP FINAL
Apesar de já ter sido sede dos Jogos Olímpicos, os Estados Unidos recebiam em 1994 a Copa do Mundo de futebol pela primeira vez em seu história, não era para menos, o país nunca teve muita tradição e tão pouco grande apelo popular para este esporte, mas jogar em seu território improvisando seus estádio de Futebol Americano acabou rendendo um dos maiores públicos de todos os tempos, já dentro de campo a equipe acabou sofrendo e conseguiu se classificar no sufoco, depois de derrotar a Colômbia por 2 a 1 em um jogo que mais tarde custaria a vida de Andrés Escobar, colombiano que fez um gol contra nesta partida e acabou assassinado por apostadores de seu país que estavam ligados ao Cartel de Medellín.

A Colômbia foi embora mais cedo e viu um de seus jogadores perder a vida estupidamente, os Estados Unidos continuaram na competição mas deram adeus justamente no dia de sua independência, um 4 de julho que ninguém faz questão de lembrar, exceto os brasileiros, que depois de ver a tranquila campanha na fase de grupos, viu a vitória de 1 a 0 sobre os donos da casa com gol de Bebeto, que formava o ataque ao lado de Romário, o grande nome da Copa do Mundo já que o grande nome de algumas Copas anteriores nem de longe era mais o mesmo, Maradona estava em decadência, foi flagrado no exame anti-doping e acabou expulso do Mundial, a Argentina deu adeus caindo diante da Romênia de Gheorghe Hagi e a Copa do Mundo se rendia aos novos craques.
Brazilian team
Hagi só não levou a Romênia mais longe porque a Suécia estava no seu caminho, o mesmo gostaria de ter feito Jürgen Klinsmann na tentativa de repetir o título da Alemanha que agora estava unificada mas havia uma Bulgária em seu caminho, uma equipe que jamais havia vencido um jogo sequer em seis participações em Copas mas que desta vez tinha Hristo Stoichkov, o artilheiro do Mundial ao lado do russo Oleg Salenko que carregou sua equipe nas costas assim como todos os outros grandes jogadores foram fazendo, até que finalmente batessem de frente uns com os outros, sendo que no caso dos surpreendentes búlgaros quem surgiu na sua frente bem na semifinal foi a Itália, também comandada por outra lenda, Roberto Baggio, que marcou dois contra um de Stoichkov, e foi para a final.

Roger Milla aos 42 anos de idade se tornava o jogador mais velho a marcar um gol em uma Copa do Mundo, mas Camarões não passou nem da primeira fase, Michel Preud'homme fazia defesas mágicas mas a Bélgica ficou nas oitavas-de-final, Gabriel Batistuta tentava suprir a ausência de Maradona mas caiu diante da Romênia de Hagi, Stoichkov teve mais sorte com sua Bulgária e mesmo perdendo o terceiro lugar para a Suécia foi recebido juntos com seus companheiros como heróis em seu país, todos tentaram mas só dois grandes nomes da Copa do Mundo de 1994 chegaram na grande decisão, dois líderes de duas Seleções que tinham três títulos cada uma, de um lado Baggio com a Itália, do outro Romário com o Brasil, no Rose Bowl, para mais de 94 mil pessoas.
1994 WORLD CUP FINAL
Um público incrível no estádio e uma audiência massacrante pela TV em todo o mundo, parecia até o Super Bowl, algo inédito estava para acontecer e algo mais inédito ainda acabou acontecendo, o jogo acabou sem gols e pela primeira vez em toda a história das Copas foi decidido nos pênaltis, onde Daniele Massaro parou nas mãos do goleiro Taffarel, e onde Romário marcou e onde Baggio não fez, chutou para fora, chutou por cima, na Copa dos grandes craques da bola errar é fatal, errar na decisão é pior ainda, assim os italianos choram e os brasileiros vão ao delírio, conquistam a Copa pela quarta vez em sua história e erguem o troféu FIFA pela primeira vez com o capitão Dunga. (Fotos: Getty Images via PicApp)

6 comentários:

Leandro disse...

Foi uma Copa sensacional. Aliás, foi a primeira Copa consciente que eu assisti. Acompanhei com muita atenção todos os jogos do Brasil. Abraço

Vinicius Grissi disse...

A primeira Copa que eu acompanhei de verdade. E foi ótima. Romário em fase incrível e o Brasil com um time que não empolgava mas que era muito interessante.

Nada como ver a cara do Baggio depois do penalti perdido. E a festa dos jogadores e dos brasileiros em geral.

Estevis disse...

Caramba, quanta informação, gostei do seu blog é realmente um site completo de esportes, eu tenho um blog sobre Fórmula 1, e gostaria de propor parceria e troca de links, o que me diz ??? Passe no meu blog e deixe uma postagem com a resposta: http://omelhordaformula1.blogspot.com
Obrigado...
abx

Ron Groo disse...

Eu me lembro desta copa como se tivesse sido ontem.

Os jogos eram um sofrimento danado, e os gols uma explosão de alegria quase orgásticos.

Me lembro de cada detalhe da decisão por penaltis, me lembro do espanto de ler que Escobar havia sido morto...

Foi uma Copa estranha e bonita. Como não se viu mais depois.

André Augusto disse...

Primeira Copa que acompanehi in loco! E foi a mais emocionante, mais do que 2002!

FilipeJMS disse...

Como muitos dos amigos acima, essa foi a primeira copa que torci. É díficel dizer que eu acompanhei, tinha apenas 8 anos rsrsrs...
Mas nunca me esqueço na hora dos penaltis contra a Itália eu ajoelhado em frente a TV e rezando ahahahahaha!! Bons tempos da minha juventude...