A bomba estourou em Green

18:37 Net Esportes 2 Comments

England's Steven Gerrard celebrates scoring a goal in their 2010 World Cup Group C soccer match against the US at Royal Bafokeng stadium in Rustenburg June 12, 2010.   REUTERS/Marcos Brindicci (SOUTH AFRICA - Tags: SPORT SOCCER WORLD CUP)
O jogo entre Estados Unidos e Inglaterra na Copa do Mundo de 2010 tinha uma expectativa muito ruim, ameaças terroristas deixaram muitos apreensivos e a segurança teve que ser reforçada para a partida, atraso para a entrada dos torcedores no estádio Royal Bafokeng, em Rustemburgo, e operação pente fino nas dependências do palco do jogo para evitar que o pior possa acontecer. A bomba acabou não sendo encontrada mas o goleirão inglês Robert Green a viu acabar estourando em suas próprias mãos, bola fácil em um chute totalmente despretensioso de Dempsey, um frango dos mais bizarros que já se viu em Mundiais, o gol foi de empate dos norte-americanos.

Rostos pintados, bandeiras e como sempre emoção ao ouvirem tocar o hino de seu país, os torcedores do Estados Unidos estão cada vez mais se acostumando e gostando do futebol, o soccer vai se tornando porque não um de seus esportes favoritos e as expectativas para o grande duelo contra seus colonizadores foi imensa na terra do Tio Sam, o único confronto em Copas realizado em 1950 nem serve mais de parâmetro, o que eles querem agora é apenas se basear no resultado obtido na Copa das Confederações e surpreender a Inglaterra, que é tida como favorita ao título, só não esperavam levar um gol tão rápido.

Lee Jung-Soo para a Coréia do Sul aos seis minutos de jogo e Heinze para a Argentina também com seis minutos de bola rolando, o dia era mesmo de gols relâmpagos e em seu último confronto não poderia ser diferente, com o detalhe que veio ainda mais rápido, aos quatro minutos de partida, jogada rápida, triangulação perfeita do ataque inglês e Steven Gerrard, praticamente dono do time no meio de campo, tocando com categoria após boa infiltração na área do adversário, ao invés de comemorar o técnico italiano Fábio Capello grita com raiva depois que o placar foi aberto, talvez tivesse querendo passar alguma instrução, talvez soubesse que algo ruim iria acontecer.
England's goalkeeper Robert Green concedes a goal against the US during a 2010 World Cup Group C soccer match at Royal Bafokeng stadium in Rustenburg June 12, 2010.  REUTERS/Brian Snyder (SOUTH AFRICA - Tags: SPORT SOCCER WORLD CUP IMAGE OF THE DAY TOP PICTURE)
A polícia teve muito trabalho antes do jogo mas não precisou se preocupar com nenhum terrorista, não houve nenhuma bomba, talvez nem de chocolate, a Inglaterra segue com status elevado e sua principal estrela, Wayne Rooney, até melhorou no segundo tempo e teve chance de fazer o seu gol, que sem dúvida seria um resultado muito melhor para os campeões de 1966, que nos próximos jogos temerão muito cada vez que bola for em direção ao gol, cada vez que o goleiro Green tentar defender e ao invés de segurar deixar ela passar após bater em sua mão, como no chute de Altidore aos 20 minutos do segundo tempo, mas dessa vez dando sorte porque ela bateu na trave, menos mal, um ponto ganho e ambos seguem com esperanças e chances de estarem nas oitavas-de-final. (Fotos: Brian Snyder/Reuters via PicApp)

2 comentários:

anderson disse...

Bom dia estou passando para elogia o seu trabalho nesse garboso portal, que é muito bom o conteúdo, matérias exclusiva. E convido a participar do meu blog e também das enquetes. Podemos fazer parceria de anúncio do nosso meio de comunicação. Espero que entre contato. Http://andersonoradialista.blogspot.com

FilipeJMS disse...

Já colocaram a culpa na Jabulani, é muito fácil transferir a culpa para os outros né!
Quanto ao jogo os EUA conquistaram 1 ponto com sabor de 3 pontos, e a Inglaterra com sabor de 0!