Histórias do Basquete VII

15:58 Net Esportes 5 Comments

UNDATED:  BOSTON CELTICS FOWARD LARRY BIRD SHOOTS A JUMP SHOT DURING AN NBA GAME. Mandatory Credit: Allsport/ALLSPORT
Ele não foi nem a primeira e nem a segunda escolha no draft da NBA de 1978. Ninguém conhece Mychal Thompson e nem mesmo Phil Ford mas todos sabem que foi Larry Bird, um dos maiores jogadores da história do melhor basquete do mundo, que ainda acabou tendo que ficar mais um ano jogando no basquete universitário pela Indiana State University. Onde teve que enfrentar ninguém menos que Magic Johnson na final, que seria a primeira escolha no draft do ano seguinte, e além disso amargar a derrota no seu último ano antes de ser profissional. Era só um dos encontros entre as duas grandes lendas, sendo que em uma delas o jogador do time verde e branco conseguiria enfim passar pelo grande rival na base da superação.

Integrante do time de calouros de 1980, Larry Bird alcançaria a primeira grande consagração já em 1981. O Celtics se tornariam campeões novamente derrotando o Houston Rockets na grande final por 4 jogos a 2. Mas as coisas não foram tão simples como pareceram, Bird teve um início muito ruim na parte ofensiva, sendo marcado implacavelmente pelo grande Robert Reid; ele decidiu então sacrificar todo o seu poderio ofensivo em prol da equipe, com suas belíssimas assistências, defesa consistente e principalmente invocando em todos os companheiros o espírito coletivo, características que acabaram sendo marcantes ao longo de sua jornada na NBA. As coisas iam bem, mas não ficaram assim.

Em 1982 e 1983 só deu Los Angeles Lakers e Philadelphia 76ers, de Magic Johnson e Moses Malone respectivamente. Foi aí que entrou em cena um outro Larry Bird, que passou a usar seus pensamentos nas busca de mudar o rumo das coisas. Na primeira oportunidade declarou - "parecemos um bando de indivíduos jogando com o mesmo uniforme". E após a derrota acachapante nos playoffs para o Milwaukee Bucks em 1983, por 4 a 0 (primeira vez na história em que os Celtics haviam sofrido tal humilhação), Bird jurou que nunca mais sentiria a vergonha de uma derrota como essa. O técnico mudou e a atitude da equipe também. O ano de 1984 foi o ano da reviravolta e de uma das maiores reviravoltas no placar de uma decisão, era o ano de superar Johnson finalmente.
DETROIT - APRIL 06:  Larry Bird (R) and Earvin 'Magic' Johnson walk on the court to be honored for the 30th anniversary of their match up in 1979 NCAA Championship Game between Indiana State and Michigan State prior to the Michigan State Spartans playing against the North Carolina Tar Heels during the 2009 NCAA Division I Men's Basketball National Championship game at Ford Field on April 6, 2009 in Detroit, Michigan.  (Photo by Andy Lyons/Getty Images)
Depois da saga nos anos 60 era a vez da saga dos anos 80. Frente a frente pela primeira vez naquela década estavam novamente Boston Celtics e Los Angeles Lakers. De um lado Larry Bird e do outro Magic Johnson. A NBA volta a ter lucro, grande audiência na TV e arenas completamente lotadas. A NBA voltava a ser vibrante e emocionante em 1984. O time das estrelas de Hollywood chegou a abrir 3 a 1 no placar mas Bird não queria perder para Johnson novamente como em 1979. Assim ele soltou a verbo novamente e disse que "todos haviam jogado como um bando de mocinhas", "sem coração". Assim o Celtics reagiu, diminuiu a vantagem ainda na casa do adversário para que de uma maneira espetacular confirmasse o título em Boston, o segundo anel nos dedos de Larry Bird.
BARCELONA, ESP - JULY 26: (L-R) Larry Bird, Earvin (Magic) Johnson, Michael Jordan and Karl Malone of the USA Olympic Basketball Team (The Dream Team) walk on the court during a game against The Republic of Angola Olympic Team on July 26,1992 in Barcelona, Spain. The USA won 116-48. (Photo by Mike Powell/Getty Images)
O problema de Bird e do Celtics foi que em 1985 Kareem Abdul-Jabbar resolveu aparecer para fazer a festa. O Lakers deu o troco no Celtics novamente na final daquela temporada incrível que via o surgimento de Michael Jordan no Chicago Bulls. Porém em 1986 ele conseguiu faturar seu terceiro título de uma carreira meteórica e fantástica, dessa vez passando novamente pelo freguês Houston Rockets na final e sendo eleito MVP pela segunda vez depois de ter tido a mesma honra em 1984. Larry Bird ainda teve 12 aparições no All-Star Game e foi MVP da temporada por três anos seguidos além de ter levado a medalha de ouro nas Olimíadas de 1992. Mesmo ano que se aposentou com 21.791 pontos marcados. A sua camisa número 33 foi aposentada de forma merecida pelo Celtics. (Fotos: via Allsport/Getty Images, Andy Lyons/Getty Images e Mike Powell/Getty Images PicApp)

5 comentários:

Vinicius Grissi disse...

Já tinha ouvido falar de Bird (claro) mas não tinha idéia da sua história.

Bacana o post!

FilipeJMS disse...

Muito interessante essa história do Bird mesmo. Os confrontos entre Bird e Jonhson marcaram época, só mesmo um gênio como Jordan para desviar a atenção desses caras!

Gigante Colorado disse...

Confesso que não entendo nada de basquete, nem acompanho e tal. Mas muito legal o post!
Gostei bastante

Beijo (Gabi)

Ron Groo disse...

Eu vi Bird jogar, era simplesmente sensacional.

E bom saber que as histórias do basquete estão voltando.
Logo começa a copa do mundo da FIBA, to louco pra assistir.

Oi!! Ótimo blog! E obrigada pelo seu voto! :)