Resta saber se foi bom ou ruim

10:19 Net Esportes 5 Comments

Brazil's Leandro Barbosa shoots as he is pressured by USA's Danny Granger (below) and Kevin Durant (2nd-R) during their FIBA Basketball World Championship game in Istanbul, August 30, 2010. REUTERS/Jeff Haynes (TURKEY - Tags: SPORT BASKETBALL)
Seria um repeteco dos Jogos Panamericanos de 1987? Não, Oscar Schmidt não está em quadra e o jogo não está acontecendo em Indianápolis. Estamos em 2010 e o Dream Team norte-americano não tem tantas estrelas assim, já foi o tempo de Michael Jordan e Magic Johnson, não é o tempo de Kobe Bryant e LeBron James porque isso aqui não é Olimpíadas. O que se vê são esforçados jogadores escolhidos a dedo, Kevin Love é promessa, Kevin Durant e Derrick Rose são realidades e Chauncey Billups um dos veteranos que pode ajudar muito em momentos críticos. Como por exemplo o dia em que o adversário estiver ganhando por 46 a 43 no intervalo e chamar a atenção dos apaixonados pela NBA que não dão a mínima para o Mundial de Basquete na Turquia, O Brasil está ganhando do todo poderoso Estados Unidos mas não a ponto de repetir 1987.

Ruben Magnano é argentino, no futebol os brasileiros tem ódio dos argentinos mas no basqute são obrigados a gostar de pelo menos um de nossos hermanos, justamente o técnico da Seleção Brasileira. Bom seria se ele pudesse contar com o Nenê, machucado e fora da disputa, já bastava então se pelo menos Anderson Varejão estivesse em quadra, uma lesão o impede de jogar mas pelo menos está na Turquia pronto para atuar quando for possível. Ao contrário de Manu Ginobili, Pau Gasol e outras estrelas da NBA que não foram defender seus países, os brasileiros se dispuseram mas estão sendo impedidos por problemas físicos que os grandes jogadores não querem arriscar ter e colocar seus milhões do melhor basquete do mundo em risco. O bom é que pelo menos um deles não tem esse problema, Leandrinho, o camisa 10 do Brasil que faz a diferença, ou quase faz.

Leandrinho desequilibra na partida mas para fazer um jogo duro contra o melhor time do mundo no basquete é preciso mais do que apenas um jogador, e o Brasil que não tem Varejão e que não tem Nenê conta com o bom Tiago Splitter, 10 rebotes no jogo, além de Marquinhos que é o cestinha brasileiro do jogo com 16 pontos e Marcelinho Huertas, cinco assistências e dois lances livres no final da partida quando o placar aponta vantagem de 70 a 68 para os temidos rivais sucumbidos pela força e perseverança que a Seleção Brasileira mostrou em uma noite memorável na Turquia. A primeira bola não entra e é preciso arriscar tudo no segundo arremesso, erro proposital para que o rebote ofensivo seja obtido pelo Brasil, Leandrinho domina a bola laranja mas não converte aquele que seria o empate dos jogadores de verde amarelo, assim só resta Magnano levar as mãos à cabeça e se lamentar profundamente, como todos os jogadores.
Brazil's head coach Ruben Magnano (2nd-R) reacts with players and coaches after their team was defeated by the USA during their FIBA Basketball World Championship game in Istanbul, August 30, 2010. REUTERS/Murad Sezer (TURKEY - Tags: SPORT BASKETBALL)
O Brasil ausente nas últimas Olimpíadas tem um bom time que pode melhorar ainda mais com a entrada de Varejão, mas não possui bons reservas para substituir Leandrinho e Splitter quando esses necessitarem algum descanso durante o jogo. Esse duelo equilibrado contra os EUA deve ser encarado como excelente e dar ânimo para as próximas duas partidas diante da Eslovênia e da Croácia na busca pelo segundo lugar no Grupo B, visando evitar duros confrontos contra Argentina e Sérvia na próxima fase. Mas os erros no final da partida podem abalar a equipe de maneira psicológica e principalmente se não conseguir vencer os dois últimos compromissos da fase de classificação ou mesmo que perca apenas um. O Brasil precisa pensar que uma derrota para os norte-americanos era esperada e natural para se manter focado, esperando até que quem sabe o Dream Team de poucas estrelas volte a sucumbir e seja até possível ser o melhor do Grupo. 2010 ainda pode ser como 1987. (Fotos: Jeff Haynes/Reuters e Murad Sezer/Reuters via PicApp)

5 comentários:

Ron Groo disse...

Foi um jogo de arrepiar e a diferença de dois pontos poderia ter sido pra qualquer lado.
Me encheu de esperanças...

FilipeJMS disse...

Contra o adversário mais dificil do grupo veio nossa melhora atuação, só espero que nos próximos jogos não fiquemos mais no quase.
Varejão vai ajudar mt a essa equipe, se tivéssemos o Nene ainda...

Não assisti ao jogo, mas pelo o que vc escreveu deve ter sido um jogão...

Concordo com vc, o Brasil precisa de n apenas um time titular bom, falta bons reservas...

Mas acredito nessa seleção que está jogando com vontade n eh de hoje!!!

Peixe Antenado disse...

O Brasil alterna bons e maus momentos em quadra,até aí tudo bem,quase todos os times são assim tb, mas quando está bem no jogo, nao aproveita p arrasar o adversário.
erram ataques bobos,principalmente Leandrinho. hje contra a Eslovênia, mais uma vez reagiu, o adversario fivou entregue, e mesmo assim nao conseguiram a virada,tá faltando mais sangue nos olhos p jogadores.

valeu!

Isis disse...

Adorei este post, torço muito pela nossa seleção.Quem diria vencendo os melhores do mundo. Parabéns pelo blog, muito bacana com bastante diversidae no campo dos esportes. Adoro esportes. Gostei mto tb de seu post da F1, muito legal msm seu ponto de vista!