Garota joga Futebol Americano

15:33 Net Esportes 0 Comments

Meghan Cox Garota menina 16 anos joga futebol americanoA Lee High School é um colégio público localizado em Springfield, na Virginia, mas a Lisa Simpson não estuda lá. A filha do Homer e da Margie também não iria querer praticar nenhum dos esportes oferecidos nesta instituição, que vão desde a natação, o tênis, vôlei e até o golf. Já Meghan Cox, uma estudante de apenas 16 anos de idade, escolheu o futebol, aparentemente muito mais poular entre as garotas do que os garotos nos Estados Unidos, os resultados nas Copas do Mundo provam isso. Cox corria, fazia gols e se sentia feliz, porém tudo acabou mudando no Verão. A jovem só queria fazer um pouco de musculação para ganhar massa corporal, só que entrou em uma brincadeira dos rapazes que a fizeram mudar de esporte.

Levando em consideração que a lindíssima garota com seus cabelos loiros, compridos e lisos, chutava uma bola com os pés, os meninos que ocupavam praticamente todos os aparelhos da academia propuseram à ela chutar uma bola de futebol americano para lhe darem mais espaço na hora de fazer musculação. Quem nasce para chutar sabe fazer até com uma bola oval, muitos brasileiros que crescem jogando futebol se dão bem como kickers no futebol americano dos Estados Unidos. Meghan Cox não deixou por menos, precisou de poucas tentativas para logo mandar um chute espantoso que percorreu a distância incrível de 40 jardas. O futebol de campo virou passado no mesmo instante e a despedida de suas antigas amigas se tornou inevitável.

O problema é que mudanças repentinas desta magnitude nunca são fáceis para ninguém. Os pais de Cox foram os primeiros a não verem a idéia como boa. O medo de se machucar não fazia parte dos pensamentos da jovem audaciosa. Jogar no meio dos garotos quase correu o risco de ser um empecilho, alguns achariam melhor ela estar ali do lado agitando a torcida como as cheerleaders, afinal no meio dos jogos ela agita os braços pedindo apoio dos torcedores. Durante um jogo a bola escapou e ela não conseguiu chutar, mas ao invés de fugir do contato com os rivais a garota encarou pensando na hora algo como - ‘Uh, oh. Aqui vamos nós.’  - revelando mais tarde ao Washington Post que: "Quando você perde a bola faz tudo para recuperá-la, não da para evitar".

O jogo termina, como o da última sexta-feira, e a derrota é frustrante não só para o time do colegial como também para a única mulher da equipe. Uma garota jogando futebol americano. Mas para quem pensa que agora ela fará a alegria da molecada está enganado, o treinador lhe da as chaves de um quarto separado e Meghan Cox toma banho e se troca totalmente sozinha e isolada - "É o único momento em que eu não me sinto parte de uma equipe" - revela a menina que não disse sonhar ou não com a NFL um dia, se tornar a primeira e única mulher a jogar Futebol Americano profissional. Esse pensamento faz parte de todos os estudantes americanos que praticam esportes, primeiro você pensa nos estudos, depois você se preocupa com o resto, afinal quem não tem boas notas nem pode jogar, e Meghan Cox tem boas notas dentro e fora dos campos, em todos os sentidos. (Foto: Toni L. Sandys/WASHINGTON POST)

0 comentários: