Ronda Rousey conseguiu chamar a atenção

13:38 Net Esportes 1 Comments

ronda, ufc, net esportes, blog de esportes
Certo dia, aqui neste blog, deixei bem claro a minha opinião sobre as lutas do MMA e o evento UFC. Prefiro assistir um filme do Jean-Claude Van Damme. Deste então mantenho o mesmo pensamento, a maior parte do UFC 190, que aconteceu no Rio de Janeiro (impressionante como o RJ teve eventos esportivos nesse fim de semana, incluindo teste de Triatlo e disputas do homem mais forte do mundo com direito a presença de Arnold Schwarzenegger), não me interessa em nada, nem vi e nem me importa o que aconteceu com Minotouro ou Minotauro. Porém, acabei sendo rendido e de certa forma obrigado a querer saber sobre uma luta neste noite, que neste caso era a principal do dia. Ronda Rousey conseguiu chamar a atenção.

A luta de MMA tem dois grandes problemas. O primeiro deles são as regras em si. É muito agarra-agarra, é muita luta no chão onde desse a porrada espirrando sangue para todos os lados sem qualquer preocupação com segurança ou saúde do atleta. Não é como a luta de chão do judô, por exemplo, pois o lutador do MMA fica sem saída no chão e não sofre apenas a imobilização, ele apanha pra valer. É covardia. Já o outro problema são as roupas. Um shorts colado, justo, parece uma cueca. Coisa horrível e lamentável de ser ver, mesmo que alguns usem uma bermuda, não adianta, se vier de sunguinha piora ainda mais. Por sorte neste caso tem um lado bom, o lado feminino.

Briga de mulher é legal. Da a impressão que mulher não é tão forte, pelo menos não é tão forte quanto os homens, então não parece uma luta injusta, como algumas vezes a luta masculina se esboça ser. Boxe feminino nunca deu muito certo, Laila Ali, filha de Muhammad Ali, chegou a aparecer um pouco, mas nunca foi tão legal quanto dava a impressão de ser. Aí aparece a Ronda Rousey nesse esporte esquisito e chato. É mais legal assistir o filme do Van Damme, ou nesse caso de luta de mulher, "Menina de Ouro" seria uma boa opção. Rousey estava invicta, fazendo lutas relâmpago e dando show. E então certo dia uma brasileira (também invicta), resolveu desafiá-la, assim Ronda Rousey conseguiu chamar a atenção.

No caso chamou a minha atenção. Continuo não gostando de MMA, ou do UFC, assim como não gosto de futsal e não sou muito fã de vôlei. Mas essa Ronda Rousey é brincadeira. Ela é gata (Mesmo que tenha uma verruga que considera como uma marca de beleza como Cindy Crawford). É gostosa, afinal para alguma coisa as roupinhas coladas usadas nas lutas tinham que servir. É brava (bom, isso não é algo muito interessante), mas essa seriedade toda e garra faz bem para o esporte que ela pratica. Da para sentir o medo da adversária exalando quando ela da aquela encarada após a pesagem oficial. E fora isso está invicta, qualquer esporte de luta onde existe alguém que nunca perdeu é interessante, por causa dos boxeadores invictos Rocky Marciano e Floyd Mayweather Jr. Laila Ali também nunca perdeu.

Bonita, gostosa e carismática. Será que foi só isso que fez Ronda Rousey conseguir chamar a atenção? Não foi. O fato de lutar contra uma brasileira e no Brasil foram também suficientes para que o evento tivesse uma repercussão maior. Fora isso todos os fatos ocorridos antes do combate, como as trocas de farpas à lá Ali e Frazier que chegaram até a passar dos limites. A brasileira disse - "Tomara que ela não se mate depois de perder para mim". Ronda respondeu, chorando ao gravar um vídeo, dizendo que aquela declaração havia sido um golpe baixo, afinal todos sabiam que seu pai havia cometido suicídio. Bethe Correia ia além, dizia que iria acabar com a americana a qual considerava apenas um produto criado pela mídia. Isso fez com que a campeã apenas esperasse o seu momento, parece que ela sabe que é invencível.

Ronda Rousey consegue chamar muito mais do que a atenção. Ronda conseguiu no Brasil, durante a pesagem, mais apoio dos fãs do que a brasileira que lutava em casa. Ao longo de toda a semana a americana chamou a atenção por onde passou, por sua simpatia e seu talento nato. Em um documentário ela disse - "Nunca pensei ser contadora ou dentista, sempre quis ser uma super-heroína". Talvez ela não seja a Mulher Maravilha, mas é uma maravilha de mulher. No octógono a luta não durou mais do que 34 segundos. Aliás as últimas três lutas de Ronda Rousey mal passam de um minuto dando porrada ou imobilizando as adversárias que ousam desafiá-la. Bethe Correia não teve qualquer chance, foi nocauteada e teve que engolir cada palavra que disse até então. "Espero que ninguém mais fale da minha família", apenas um recado para a próxima lutadora que deseja se arriscar contra Ronda Rousey, a musa que conseguiu chamar a atenção de quem nem gosta de UFC.

1 comentários:

Ron Groo disse...

Não curto esta parada, mas gostei de uma piada que disse que a lutadora brasileira foi nocauteada ainda no cumprimento de toque de luva antes da luta.