Os melhores do esporte em 2016

14:09 Net Esportes 0 Comments

O ano de 2016 vai chegando ao fim e os maiores do esporte precisam ser lembrados enquanto ainda é tempo. Foi mais um ano muito agitado no mundo esportivo, tivemos um time sendo campeão depois de uma longa espera que demorou mais de 100 anos, tivemos também as Olimpíadas do Rio 2016 e é claro os esportes americanos marcando presença com sempre. Desta vez nossos adorados turfe e golfe ficaram fora da lista, mas o tênis deu uma forçadinha para trazer seus destaques, mesmo que este ano ninguém tenha se destacado tanto individualmente. Por fim temos também a nadadora que prometeu voltar para a lista depois de já ter aparecido no ano passado e também a volta do futebol masculino que, em meio a tragédias e alegrias, preferimos destacar aquele que ganhou praticamente tudo.

1. Campeão depois de 100 anos
Chicago Cubs
No ano passado o maior destaque do esporte foi a vitória de um cavalo na tríplice coroa do turfe americano depois de 38 anos de espera. É realmente incrível esperar por algo tanto tempo e conseguir isso. Esse ano aconteceu novamente, mas o detalhe é que houve uma "pequena" diferença no tempo de espera. Alguns achavam que jamais iria acontecer, que era impossível, que essa maldição jamais seria quebrada. Eles erraram. O Chicago Cubs conquistou o título do beisebol da MLB depois de 108 anos de espera. Realmente incrível.

2. O peixe dourado
Michael Phelps
Motivos para dizer que estava aposentado ele provavelmente tinha. Talvez tenha algo haver com patrocinadores, mais dinheiros ou um simples tempo para descansar e pensar na vida. Quem duvidou acertou e o maior atleta olímpico de todos os tempos voltou para as Olimpíadas do Rio de Janeiro. Não foi as Olimpíadas do sonho, teve piscina verde, lugares lotados e sem organização, coisas caindo do céu, mas o parque aquático até que estava bonito. E foi lá que Michael Phelps brilhou mais uma vez, ganhou mais cinco de ouro e se tornou ainda maior do que já era.

3. Um raio no Rio
Usain Bolt
Se Phelps brilha na piscina, Bolt ilumina a pista. Uma das diferenças entre Phelps e Usain Bolt é que o jamaicano não estava em Atenas 2004, mas é incrível como a história de dois grandes atletas aconteceram quase que no mesmo tempo. Outra diferença é que Bolt não anunciou que estava aposentado entre Londres e Rio. E a maior diferença é que Bolt não ganha tantas medalhas quanto Phelps, mas ganha tudo que se dispõe a ganhar. Acredito que em Londres Bolt foi maior que Phelps, mas no resto ele fica um pouco atrás, assim como nessa lista dos melhores de 2016.

4. A promessa de LeBron
Cleveland Cavaliers
No ano passado quem estava na lista dos melhores do ano era Stephen Curry. Ele carregou o Golden State Warriors nas costas para sua primeira conquista da NBA. Esse ano a história deveria se repetir, afinal estava 3 a 1 para o Golden na série final. Mas o impossível e inacreditável aconteceu. O Cleveland Cavaliers consegui vencer três jogos seguidos, sendo dois deles, um deles o último, fora de casa, e virou a série para 4 a 3 ficando com o título pela primeira vez. LeBron James voltou para a casa, voltou para a final no ano passado e finalmente cumpriu a promessa nesse ano de 2016 dando o título para seus fãs que tanto esperaram por isso.

5. Uma prata inesperada
Katie Ledecky
Ela esteve na lista do ano passado devido à sua performance inacreditável no Mundial de natação de Kazan. Foram cinco medalhas de ouro conquistadas por lá. A mais incrível na carreira de Katie Ledecky é que ela jamais ganhava outra medalha que não fosse dourada. Especialista em longas distâncias como 1500 metros e 800 metros, aos poucos ela foi se aventurando em 400 metros e até 200 metros. Não dava chances para ninguém. Seu estilo é o nado live, então naturalmente ela também levava seu ouro nos revezamento 4x200 metros. No Rio 2016 ganhou seus quatro ouros, mas junto foi também uma prata, a sua primeira e inesperada prata. Ela veio no revezamento 4x100 metros, prova que os Estados Unidos não iam tão bem a muito tempo.

6. A insistência e a reconpensa
Denver Broncos
A aposta em Peyton Manning mostrou como o Indianápolis Colts se equivocou em renegar o ídolo devido a sua cirurgia e idade avançada. Um dos maiores quarterbacks da história alcançava números impressionantes, alguns deles até melhores do que quando era bem mais novo. A prova disso foi o título de MVP da temporada em 2013. O Super Bolw não veio, mas a insistência permaneceu a mesma. Aos 39 anos Manning enfim começou a dar os sinais de cansaço, mas ainda faltava uma recompensa pela enorme insistência. O Carolina Panthers deu uma amarelada na decisão e o título do Super Bolw 50 ficou com o Denver Broncos.

7. Campeão dos campeões
Cristiano Ronaldo
Ele não ganhou o campeonato espanhol, mas será que fez falta? Consagrado com o prêmio Bola de ouro pela segunda vez na carreira, o português Cristiano Ronaldo guardou no bolso com o Real Madrid mais uma Champions League, mais um Mundial de Clubes e se não fosse o bastante, ainda se sagrou campeão com Portugal na Eurocopa, mesmo que tenha sido aos trancos e barrancos, com três empates na fase de grupos e vitórias apertadas. Não importa, o que importa foi mais um troféu na coleção.

8. Igualando Graf
Serena Williams
O tênis feminino não teve esse ano um grande destaque. Ninguém dominou o surpreendeu muito, mas Serena Williams pelo menos conseguiu igualar Steff Graf em número de Grand Slam´s conquistados, com 22.

9. Pela primeira vez em Paris
Novak Djokovic
A mesma coisa aconteceu com o tênis masculino. Andy Murray foi até bem, ganhou alguns títulos e faturou o ATP Finals contra Novak Djokovic, mas o sérvio se superou ao vencer em Roland Garros pela primeira vez na carreira, o único Grand Slam que lehe faltava, aquele que nem Pete Sampras conseguiu. Foi mais uma grande chance de vencer todos nos mesmo ano, mas não foi dessa vez.

10. Seu destaque esportivo ...
??
Deixamo esse ano a décima posição em aberto para que você leitor envie o seu destaque de melhor do ano de 2016. Escreva nos comentários sua opinião.

0 comentários: