Número um com ouro

20:04 Net Esportes 3 Comments

Depois da final de Roland Garros e Wimbledon, o que se esperava nas Olimpíadas era novamente uma decisão entre Rafael Nadal e Roger Federer, mas o suiço caiu nas quartas-de-final e o espanhol levou o título em Pequim, prestes a se tornar o novo número um do mundo oficialmente, selou a honrosa posição no ranking com a medalha de ouro no peito.

Na grande final o chileno Fernando González, bronze em Atenas 2004, até tentou dificultar as coisas no segundo set, mas Nadal estava mais uma vez jogando muito e assegurou o título, talvez até o jogo de semifinal pode ser considerado como a decisão antecipada, Novak Djokovic foi o que mais deu trabalho para o campeão e perdeu o jogo com um erro que ele jamais vai se perdoar um dia.

Para sérvio ainda restou a medalha de bronze, e se Nadal saiu da China com o ouro, Roger Federer também levou uma dourada, foi campeão de duplas ao lado Stanislas Wawrinka, com quem realizava uma estranha comemoração no final das partidas. Já no feminino as irmãs Williams perderam no mesmo dia, e juntas foram campeãs no último dia do esporte nos Jogos, ouro para as norte-americanas na chave de duplas.

Sem as irmãs Williams, a chave de simples teve um domínio impressionante da Rússia, o país jamais havia vencido o torneio de tênis feminino e apostava tudo em Maria Sharapova, só que contundida ela desistiu e viu três compatriotas brilharem, ouro para Elena Dementieva, prata para Dinara Safina e bronze para Vera Zvonareva, uma trinca marcante que não será esquecida tão cedo. (Fotos: Behrouz Mehri/AFP e Elise Amendola/AP)

-
PEQUIM 2008

3 comentários:

Leandrus disse...

Uma pena não ter tido a tão esperada final entre Federer e Nadal, além de ser uma injustiça por tudo que aconteceu com o suíço nos últimos anos. Pelo menos ganhou nas duplas.

E essa trinca no tênis feminino, vai ser meio difícil acontecer cedo...

Daniel Leite disse...

Nadal assusta porque está cada vez mais completos. A impressão que dá é que se disputasse muitas medalhas olímpicas, também no saibro e na grama, seria uma espécie de Phelps. Federer seria um Lazlo Cseh, ofuscado pelo fenômeno. O mundo do tênis parece ter invertido.

Até mais!

Vinicius Grissi disse...

O Nadal fez o que dele se esperava. Pena o Federer não ter feito o mesmo.