Oito ouros históricos

00:16 Net Esportes 3 Comments

Um número idolatrado pelos chineses, nas Olimpíadas de 2008 que começou às 8h8min8s, o oito é o de longe o número mais marcante dos Jogos, e nas piscinas, que tem oito raias, um fenômeno da natação fez história com o oito, Michael Phelps ganhou oito medalhas, todas de ouro, deixou pra trás grandes lendas olímpicas e eternizou seu nome no livro dos recordes.

Depois de levar seis de ouro e duas de bronze em Atenas 2004, o norte-americano chegou à Pequim com um só objetivo, tentar mais uma vez igualar e ultrapassar a marca de sete ouros em uma mesma Olimpíada, feito conseguido por seu compatriota Mark Spitz em Munique 1972, e a tarefa acabou se cumprindo, mas não foi nem um pouquinho fácil.

Phelps sobrou em provas como os 200m livres e os complicados e desgastantes 200m e 400m medley, sorria e no final e nem a água nos olhos óculos impediu o triunfo nos 200m borboleta, a cada prova via sua meta ficar cada vez mais próxima como no revezamento 4x200m livres, mas nas outras três muito sufoco, começando pelo revezamento 4x100m livres, onde seu compatriota Jason Lezak garantiu o primeiro lugar na batida de mão, o nadador vibrava como um louco e deixava claro o quanto suas pretenções eram sérias.

Nos 100m borboleta viveu um drama maior, ele estava praticamente para perder a prova quando por um milagre conseguiu bater um centésimo à frente do segundo colocado, e se ele tem muito pra agradecer a Lesak, a recíproca é verdadeira, na final do revezamento 4x100m medley, os EUA vinham em terceiro, e Phelps colocou o time na frente deixando para o 'salvador' apenas administrar a vitória, foi o sétimo recorde mundial de Phelps na prova que encerrou o programa da natação em Pequim.

Michael Phelps, um fenômeno da natação, o maior atleta olímpico de todos os tempos com 14 medalhas de ouro, 16 no total, um extraordinário atleta que tem sempre um discurso humilde, além de uma dedicação e concentração fora do comum. E mesmo com um dos seus principais objetivos na carreira já alcançados aos 23 anos, todos imaginam e esperam que em Londres 2012 mais algumas medalhas ainda podem vir para esse grande gênio. (Fotos: Cameron Spencer/Getty Images)

-
PEQUIM 2008

3 comentários:

Vinicius Grissi disse...

É o cara. Não vou me cansar de elogiar e de escrever sobre ele. Gênio do esporte e exemplo de dedicação. Escolheu um objetivo e fez o possível e o impossível para conquistá-lo.

Leandrus disse...

Confesso que torci para ele ganhar os 8 ouros, para depois não ficarem enchendo o saco falando que foi uma decepção não ter batido o feito do Spitz. Ainda bem que consegui acompanhar esse momento histórico. Porém, não acompanhei ao vivo justo a prova mais emocionante: os 4x100m livre.

Daniel Leite disse...

Esse sujeito é incrível. Ganha com facilidade, na raça, poupando-se, matando-se. Mas ganha, sempre. Fico me perguntando se ele voltará em Londres para ganhar mais uns cinco ouros, pelo menos. Gênio, o maior de todos.

Até mais!