Histórias da F-1 II

11:40 Net Esportes 7 Comments

O ano era 1950 e o Mundo ainda vivia as dificuldades do pós-guerra, e mesmo com carros do pré-guerra, a FIA anunciou o primeiro campeonato da Fórmula 1, marcando o primeiro GP para o dia 13 de Maio daquele ano, no circuito de Silverstone, Inglaterra. Dentre os principais equipes, a Alfa Romeo e a Maserati confirmaram presença, já a Ferrari ficou de fora pois o carro não estava pronto.

Assim inevitavelmente a equipe de Fangio e companhia ganhou espaço e destaque, dominou as quatro primeiras posições no grid, mas não foi o argentino que sorriu por último, e sim um italiano, Giuseppe 'Nino' Farina, que venceu a corrida e viu os seus outros dois companheiros de equipe em terceiro e segundo, ganhou pontos, força e moral para o restante da temporada.

O regulamento previa o descarte dos três piores resultados, e nas outras seis corridas que vieram pela frente, incluindo até as 500 milhas de Indianápolis onde nenhum piloto que não era dos EUA participou, Farina acabou vencendo outras duas, Suiça e Itália, sendo a segunda a última do calendário, garantindo a ele a conquista do título correndo em casa.

O domínio da Alfa Romeo era tão grande que a equipe venceu também as outras três corridas, todas elas com Juan Manuel Fangio, que no campeonato ficou a três pontos de Farina pois abandonou todas as outras e o campeão conseguiu um quarto lugar na Bélgica. Já a Ferrari conseguiu um quinto lugar com Alberto Ascari, cujo melhor resultado foi uma segunda colocação no GP de Mônaco.

Farina correu até 1955 mas não conseguiu chegar ao título novamente, porém marcou seu nome na história vencendo a primeira temporada daquela que hoje é a maior categoria do automobilismo Mundial, uma disputa que começou singela, pequena, com carros rústicos e praticamente nenhuma segurança aos pilotos, mas cresceu e passou a despertar uma imensa paixão para torcedores de todo o Mundo. (Foto: Arquivo)

7 comentários:

maicon>>>u<< disse...

Adorei o post,realmente a F1 evoluiu bastante assim como ganhou uma imensa popularidade...

http://nationanimes.blogspot.com

Raii disse...

É engraçado como o tempo passa e muda as coisaas!
Na foto vemos um estilo de carro completamente diferente do que temos hoje!

parabéns!

Marcos Garcia disse...

Época que nem se compara a atual, mas deveria ser fantastica, na foto, atrás do carro já tem um grande publico admirando a maquina, que hoje em dia chega aos milhares, virando uma paixão. Atravessando gerações.

http://blogs.abril.com.br/classeaesportes

Daniel Reiner disse...

Nessa época Ferrari e Alfa Romeo já pertenciam ao mesmo grupo?

(Visite o 1982 Esporte Clube)
FORTE ABRAÇO!

Daniel Médici disse...

O modelo que a Alfa usou tinha sido projetado ante da II Guerra, por Gioacchino Colombo. Uma boa máquina, mas não resistiu à evolução da Ferrari, na segunda metade do ano seguinte (apesar de Fangio assegurar o título).

Marcel Jabbour disse...

A falta de segurança era absurda! Meu irmão é vidrado em F1 e aparece com uns vídeos antigos lá em casa. O piloto ficava totalmente exposto. Impensável nos dias de hoje.

Belo post!

Abraços

diletra.blogspot.com

Vinicius Grissi disse...

Aposto que todo mundo achou que este post ia falar do Fangio quando começou a ler...