Um gigante do basquete

12:01 Net Esportes 7 Comments

Ruim de lance livre, especialista de enterrada, da linha dos três pontos ele nem tenta arremessar, mas no gancho não tem quem segure esse gigante do basquete, um monstro da NBA, Shaquille O'Neal canta rap, faz filmes no cinema e joga com a bola laranja, já fez história e continua fazendo, porque marcar pontos é com ele mesmo.

Próximo de completar 36 anos de idade, os seus 2,16 m de altura e 147 kg já não tem colocado muito medo em ninguém ultimamente, porém o super-pivô continua sendo uma das grandes armas de sua atual equipe, o Phoenix Suns, onde na noite de ontem contribuiu com 12 pontos, pouco mas suficiente para que ele se tornasse o sétimo jogador da história da NBA a atingir a marca de 27 mil pontos na carreira.

No total são quatro títulos na NBA, duas medalhas de ouro em Olimpíadas, uma vez MVP da temporada, três vezes em finais e duas no All-Star Game, jogo das estrelas que já participou nada menos que 15 vezes, Shaq igualou a marca de jogadores lendários da liga, como Kareem Abdul-Jabbar, Karl Malone, Michael Jordan, Wilt Chamberlain, Moses Malone e Elvin Hayes.

Depois de começar a carreira no Orlando Magic em 1992, Shaquille O'Neal se transferiu quatro anos mais tarde para o Los Angeles Lakers, onde brilhou e conseguiu três títulos, mas problemas pessoais com Kobe Bryant, admitidos inclusive pelo técnico Phill Jacksson, o fez ir para o Miami Heat, onde foi campeão mais uma vez, no Suns desde o ano passado, vê poucas chances de levantar a taça outra vez, mas continua sempre encontrando o caminho da cesta. (Foto: Roos D. Franklin/AP)

- NBA

7 comentários:

hahaha!

Eu me lembro quando era moleque e já admirava esse cara...
Todos esses recordes são o reflexo da carreira de um verdadeiro grande jogador ( e isso muitos sentidos... kasokaoskaoks)
Gostei bastante dessa matéria e também bostei bastante de seu blog.


Abraços.


http://marmotatomica.blogspot.com

Carlos Sena disse...

É verdade ele é uma lenda o problemas são os lances livres

um abraço

http://futeblogemsena.blogspot.com

Alexandre Silva disse...

Shaq é indiscutivelmente um dos grandes do basquete. Podem questionar o que for, mas não desprezar sua história.
Ele é tipo um Romário do basquete, não o melhor, mas com certeza merece seu lugarzinho entre eles!
Abraço

http://falandoprasparedes.blogspot.com

Daniel Leite disse...

Sou fã do Shaq. Como bem escreveu, ele é um desastre para algumas situações de jogo, mas, como um pivô clássico, cumpre todas as suas funções de maneira exemplar, sempre dominante.

Porém, convenhamos, ele não tem nada a ver com os Suns. Na temporada passada, já com ele no time, os Spurs deram um banho nos playoffs. Agora, com Terry Porter, claramente, a tentativa foi de atuar mais lentamente. Só que, daí, Nash se sente um E.T., Stoudemire marca menos pontos e Leandrinho tem pouquíssimos minutos.

Mas até que ele continua bem.

Até mais!

Esse cara ainda joga?

alemdacurva disse...

Mesmo fazendo muitos pontos e ainda disputando títulos, O'neal não é metade do que já foi um dia nos Lakers.

E os Lakers também se mostram cada vez mais fracos e dependentes de Bryant, que ainda consegue ganhar jogos sozinho para o seu time.

Michell Niero disse...

Parei na fase Lakers dele, quando a Band ainda trasmitia jogos da NBA com a narraçaõ do Alvaro José. Depois disso, larguei mão do basquete. Mas me lembro das suas famosas enterradas, embaixo do garrafão não tinha pra ninguém.