Histórias do Golfe IV

10:38 Net Esportes 3 Comments

De 1895 até 1910, em 16 edições do US Open de Golfe só teve britânico comemorando a vitória, na maioria escoceses, cansados de perder os EUA passam então a investir na formação de jogadores profissionais, com mais ambição pela conquista daquele que hoje é um dos quatro maiores torneios desse esporte, a iniciativa acabou dando certo já em 1911, quando o país finalmente teve seu primeiro campeão.

Nascido na Philadelphia, Pennsylvania, John McDermott entrou para a história ao ser o primeiro norte-americano campeão do US Open, o dia inesquecível no Chicago Golf Club em Wheaton, Illinois, deu início a uma sequência de conquistas para os Estados Unidos que poucas vezes foi interrompida ao longo dos anos, como se não bastasse vencer em 1911 e abrir o caminho, McDermot acabou campeão também em 1912.

A carreira do jogador melhorava a cada ano, depois de levar Open Championship Filadélfia três vezes: 1910, 1911 e 1913, ele faturou também o Aberto MacDermott Ocidental em 1913, mas em 1914, quando partiu para Inglaterra em busca do British Open, não conseguiu chegar a tempo para a disputa, pois o seu navio se colidiu com outro navio e ele acabou passando vários dias em um bote salva-vidas, até ser resgatado.

John McDermott é até hoje o mais jovem jogador a ter vencido o US Open de golfe, 19 anos, 10 meses e 12 dias, após o desastre no mar sofreu problemas mentais e passou o resto da vida em casas de repouso ou com sua família, só que apesar de ter conseguido um feito histórico, McDermott é menos reconhecido que Francis Ouimet, jogador amador que foi campeão de forma dramática em 1913, derrotando grandes nomes do golfe na época e despertando ali sim um grande interesse dos americanos por esse esporte. (Foto: Arquivo)

3 comentários:

Vinicius Grissi disse...

Achei que o golfe tinha sido inventado pelo Tiger Woods!

(Acho que já tinha feito essa piada horrível por aqui, mas fazer o que?!)

Ron Groo disse...

As vezes temos impressões erradas sobre certos esportes.
O golfe leva uma aura de passatempo para idosos...ou milionários.
Eu pensava assim.
Depois assisti ao filme "Campo dos Sonhos" com o Will Smith e fiquei muito curioso quanto as regras, a história.
Não que eu tenha passado a amar o esporte, mas aprendi a respeita-lo.
Tiger Woods, embora milionario, está longe de ser idoso.
Valeu, grande iniciativa esta, estou esperando por mais "tacadas" neste green.

Daniel Leite disse...

É estranho pensar que um país que tanto lutou, investiu na formação de atletas para superar a derrota tem como seu maior expoente Woods, um homem cuja ascendência é uma "miscelânea". Por isso, o esporte é tão democrático!

Até mais!