Hora de pendurar as luvas

10:21 Net Esportes 6 Comments

Floyd Mayweather Jr. nunca lhe deu uma oportunidade de revanche após lhe derrubar em 2007, assim como na primeira derrota de sua carreira, ocorrida em 1999 quando foi superado por Felix Trinidad e nunca teve a chance de enfrentá-lo novamente, e mais um combate contra Manny Pacquiao, o último que lhe venceu, será agora também impossível, porque o lendário Oscar De La Hoya anunciou sua aposentadoria, chegou a hora de pendurar as luvas.

Ele tem dupla nacionalidade, é descendente de mexicanos mas nasceu em Los Angeles, na Califórnia, assim o palco do emocionante discurso de adeus não poderia ter sido outro, uma grande e bonita cerimônia realizada em frente ao Staples Center, local que tem inclusive uma estátua em sua homenagem, um choro enquanto fatos marcantes de sua carreira apareciam no telão e o conforto da sua esposa Millie, com quem tem dois filhos, e do pai, Joel.

Campeão olímpico em 1992, De La Hoya ganhou o apelido de "Golden Boy", foi campeão mundial dez vezes em seis categorias diferentes (super-pena, leve, meio-médio-ligeiro, meio-médio, médio-ligeiro e médio), derrotou grandes oponentes como Julio César Chávez, Pernell Whitaker , Hector Camacho e Fernando Vargas, mas além de Trinidad e Floyd, ele nunca superou Shane Mosley, para quem perdeu duas vezes. Termina sua carreira com 39 vitórias sendo 30 nocautes, em 45 combates.

Oscar De La Hoya ressaltou que não irá mais lutar porque sente que não tem mais condições físicas, foram quatro derrotas nas últimas sete lutas sendo literalmente massacrado por Pacquiao na última, o momento de sair de cena já com seus 36 anos de idade é o ideal, seus momentos memoráveis dentro do ringue jamais serão esquecidos, e agora ele terá muito mais tempo para se dedicar totalmente à carreira de empresário, cuja sua empresa, a Golden Boy Promotions, já cuida da carreira de 50 pugilistas de alto nível além de mais de uma centena de promessas. (Foto: Kevork Djansezian/Getty Images)

6 comentários:

JuANiTo disse...

Realmente ele é uma lenda viva!
Marcou essa geração!

Gisela Melloso disse...

Meu Deus, parece árabe pra mim... rsrsrsrs Não entendo nada de boxe, nada mesmo mas entendi que ele termina a carreira com 39 vitórias, e sei tb que nocaute é quando ele consegue derrubar o adversário. rsrsrsrs

Vou aprendendo tenha calma...

Forte abraço

Vinicius Grissi disse...

Um grande lutador, que deixou seu nome na história do boxe. Vai fazer falta, mas já era hora mesmo de parar.

Michell Niero disse...

Acompanhei a saga de De la Hoya durante toda a década de 90. Foi um grande pugilista, além de ser um showman. Apesar de hoje achar boxe uma prática estúpida e mercantilista ao extremo, creio que ele tinha sim predicados para ser considerado um bom esportista. A começar por escolher o melhor momento para encerrar a carreira.

Um abraço

Ron Groo disse...

De la Hoya foi um dos melhores que vi, se bem que acompanho pouco.
Parar nunca é facil.

blog disse...

Foi, possivelmente, o maior lutador que vi nos ringues, apesar de suas categorias não terem o apelo político, econômico e midiático dos pesos-pesados. Lembro-me dele nas Olimíadas lutando contra um sul-coreano que deu trabalho mas que, ao final, caiu de joelhos. Foi uma imagem espantosa.
Ele, Sugar Ray e Muhammad formam a tríade do boxe nas últimas décadas.
Valeu.
É sempre bom dar as caras por aqui.

Ipsis