O novo shake do deserto

10:52 Net Esportes 6 Comments

De um lado areia, do outro muito mais areia, onde não existe areia eles pintam na cor da areia para que fique parecendo areia, assim é o GP do Bahrein, a quarta etapa do Mundial de Fórmula 1, que viu em suas pistas, geralmente cheias de areia, o surgimento de um novo shake do deserto, o novo rei da categoria máxima do automobilismo, Jenson Button, que retomou o seu domínio perdido na última corrida.

Largando apenas em quarto e preocupado com a queda no desempenho do carro que foi sensação nas primeiras corridas, Button conseguiu na volta de número dois uma importantíssima ultrapassagem sobre Lewis Hamilton, e com a estratégia que parar um pouco depois que as duas Toyotas, assumiu a ponta de forma competente, conseguindo manter a vantagem para o segundo colocado Vettel, e vencer pela terceira vez em quatro corridas esse ano.

Ross Brawn, conhecido por suas excelentes estratégias, acertou como nunca na matemática com o líder disparado do campeonato, mas com Rubens Barrichello, que não tem conseguido acompanhar o inglês, errou feio, fazendo o brasileiro ter uma parada a mais nos boxes justamente em seu melhor momento, a sorte é que ele terminou em quinto, mesma posição que estava quando parou, mas quem sabe não parando poderia ter sido ao menos quarto colocado.

Quem agradeceu foi Lewis Hamilton, o quarto colocado com o pole position Trulli em terceiro, vendo uma evolução da equipe McLaren que a grande rival Ferrari ainda não conseguiu ver, menos mal foi que Räikkönen alcançou os primeiro pontos no ano, com a presença de Luca di Montezemolo no autódromo, mas com a certeza que ainda precisa remar muito para melhorar, pois a Brawn GP continua muito forte, e Jenson Button cada vez mais confiante a cada corrida. (Foto: Luca Bruno/AP)

6 comentários:

Daniel Leite disse...

A Brawn segue impressionando, sobretudo pela consistência. No entanto, é um pouco aborrecedor perceber que Rubinho jamais conseguirá imprimir o mesmo ritmo de Button.

A Ferrari continua mal (Raikkonen fez um milagre), e a McLaren, parece, vai renascer (só com Hamilton; Kovalainene decepciona...).

Tenho um palpite a respeito dos concorrentes ao título: Button x Vettel x Hamilton, o grande duelo da temporada. Aguardemos.

Até mais!

Leandrus disse...

É isso mesmo. A ultrapassagem do Button no começo da corrida foi fundamental para que ele ganhasse; caso contrário, perderia muito tempo atrás de Hamilton e as voltas voadoras que faria depois nao serveriam para nada. A primeira posição de Button faz com que ele cada vez mais seja considerado primeiro piloto e se Rubinho não melhroar logo, não vai mais ter a preferência da equipe quando necessário. Mais uma vez a corrida dele foi apagada.

Ateh!

Alexandre Silva disse...

E viva a nova Fórmula 1!
O ótimo da F1 este ano é que a gente nunca sabe quem é que vai ganhar. Na boa, nunca imaginei o Button líder de temporada, hehehehe. Agora, o que anda acontecendo com a Ferrari é que chama mais a atenção neste início de temporada. Culpa dos pilotos? Estratégia? Dizem que toda hegemonia um dia acaba né... e todos aqueles anos de glória vividos por Michael Schumacher estão sendo descontados agora. Tá ficando feio pra equipe vermelha...
Abraço
http://falandoprasparedes.blogspot.com

Alexandre Silva disse...

Sobre o Barrichello, legal dar uma lida na coluna do Mauro Cézar Pereira de hoje... ele dá um tapa de luva bem dado nos "defensores" do cara, rsrsrs...

Só um pedaçoNos tempos de Ferrari, e até hoje, Barrichello reclama da prioridade a Michael Schumacher na equipe. Como se o alemão não fosse muito superior a ele, a ponto de se tornar o maior campeão da história. Na surpreendente Brawn, Rubinho tem, pela segunda vez na carreira, o melhor carro do momento. E um companheiro que com ele compartilhou os duros tempos de Honda. E ainda assim leva um banho de Button, que mostra do que é capaz. Talvez fosse melhor ir para a Stock Car...

Renato Piccinin disse...

É, a Brawn tá mostrando que vai disputar até o final. Tomara que o campeonato continue equilibrado.

Vinicius Grissi disse...

Uma grande corrida do Button. Numa corrida cheia de erros de planejamento dos brasileiros, principalmente Massa e Rubinho.