Enfim a glória no saibro

12:18 Net Esportes 4 Comments

Em três finais consecutivas que conseguiu alcançar no Torneio de Roland Garros, ele acabou sendo derrotado, o desafio de vencer no saibro parecia muito maior do que todos podiam imaginar, aliado a isso estava sempre o mesmo adversário na decisão, Rafael Nadal, considerado o melhor neste tipo de piso, mais do que isso o hoje número um do mundo se tornou uma verdadeira 'pedra no sapato' de Roger Federer, o derrotando também em outros duas finais de Grand Slam que disputaram.

Desde Roland Garros do ano passado, Federer só conseguiu vencer o US Open, justamente quando Nadal não o enfrentou na final, assim o que se podia esperar no torneio francês deste ano era mais um encontro entre os dois melhores do mundo na decisão, porém para a sorte do suiço surgiu pelo caminho o desconhecido Robin Soderling, que tirou o espanhol da disputa, ajudou Federer de maneira talvez até decisiva, inclusive indo mais longe e o enfrentando no último e decisivo jogo.

Impossível não conter a emoção no último ponto, muito menos segurar as lágrimas durante o hino de seu país, vencer Soderling na final por 3 sets a 0 foi apenas um detalhe na campanha heróica que Federer fez em Roland Garros, batalhas memoráveis, viradas espetaculares, jogos de cinco sets onde o suiço não se entregou jamais, lutou bravamente em sua busca obstinada pelo título que faltava em sua carreira, e em sua quarta final consecutiva ele não poderia deixar a sua melhor chance escapar.

Um momento mágico, um momento histórico em sua vida e um momento marcante na história do esporte mundial, Roger Federer finalmente iguala o lendário Pete Sampras em número de Grand Slam´s conquistados com 14 títulos, finalmente alcança a glória no saibro de Paris por onde tanta gente importante já marcou época, e ainda por cima se tornou o sexto tenista em todos os tempos a ter conquistado os quatro títulos mais importantes do mundo do tênis, tendo inclusive o privilégio de receber o belo troféu das mãos de um deles, que havia sido o último a conseguir tal façanha, ninguém menos que Andre Agassi. (Foto: Patrick Kovarik/AFP)

4 comentários:

Daniel Leite disse...

De certa forma, o Federer teve sorte. Não sei se venceria Nadal, caso o espanhol estivesse em sua melhor forma. De toda maneira, o suíço merece o título e a façanha. Ele ainda é o tenista mais completo do mundo, penso. Mas Nadal, mais jovem, roubar-lhe-á o posto.

Até mais!

Silvio Peters disse...

Federer é muito maior que Nadal. Nem se compara o talento de um com o do outro.

Ultimamente o Nadal tava no melhor momento da carreira e o Federer no seu pior, e mesmo assim o Federer fazia frente e chegava nas finais.

20 Semi-finais de Grand Slam consecutivas. Quero ver o Nadal ou qq outro fazer isso um dia. []s

Vinicius Grissi disse...

Um grande tenistas. Mas vamos concordar: deu sorte que o Nadal ficou pelo caminho.

Priscilla Bar disse...

Também acho que contou com a sorte ao nao ter o Nadal pela frente, mas nem por isso, podemos tirar o mérito desse fantástico tenista, que como vc bem disse, lutou bonito pra chegar à final e vencer esse título que lhe faltava.

Mereceu!