Agora sem brincadeiras

18:08 Net Esportes 4 Comments

Não que sua irreverência tenha sido deixada de lado, ele continua brincando e sorrindo momentos antes de largada na prova mais importante do atletismo de pista, Usan Bolt continua o mesmo, mas no Mundial de Berlim ele resolveu não brincar na hora do trabalho, ficou sério e correu o mais rápido que podia, correu mais rápido que qualquer um já correu em toda história, e assim voltou a estabelecer o novo e impressionante recorde mundial dos 100m rasos.

Em Pequim ele relaxou antes da linha de chagada, bateu no peito e comemorou sem ver adversários, desta vez o gesto aconteceu só depois de olhar para o principal rival e depois de olhar para o tempo no relógio, que inacreditavelmente marcada 9s58, um tempo absurdamente espetacular que deixava o mundo estarrecido, pasmo, como é possível alguém correr tanto? Como é possível alguém ser tão veloz desta maneira? mas Bolt foi, e agora é hora de sorrir e brincar novamente.

Na fase classificatória ele sorria até correndo, brincava com o companheiro, fez tempos acima dos adversários, estava apenas se controlando, já na semifinal realizada pouco antes da decisão ele foi o mais rápido, já mostrava o que vinha pela frente, porém sempre com seus principais rivais na cola, Tyson Gay queria manter o título de campeão mundial, Asafa Powel queria recuperar o status que já foi dele um dia, finalmente o duelo esperado na China ia acontecer, e aconteceu.

A expectativa e a tensão tomaram conta do estádio olímpico de Berlim que estava completamente lotado, no mesmo lugar que Jesse Owens havia feito história, Bolt reconstrói a glória de vencer assombrando o mundo, de vencer com novo recorde mundial, com uma marca que ninguém jamais pensou que pudesse ser alcançada tão cedo, Gay mesmo inconformado foi o segundo, e Powel completou o pódio do trio de ferro, garantindo uma supremacia jamaicana e uma festa recheada de uma alegria bonita e contagiante. (Foto: Alexander Hassenstein/Bongarts)

4 comentários:

Ron Groo disse...

Eu me ajeitei na cadeira e... Acabou a corrida.

Foi fantástico, fez história e nem fez força.

Ah se esse bixo tivesse na lateral direita do flamengo, ia cobra escanteio e cabecea

Leandrus disse...

Bom, ainda bem que nem fiz o esforço de me ajeitar na cadeira, fiquei vidrado na tv bem antes, rs

E Bolt parece fazer as coisas ficarem extremamente fáceis. Do jeito que foi e pela força que fez, deu até a impressão de que poderia fazer melhor. Simplesmente fantástico.

Alexandre disse...

"Ao lado de Usain Bolt, Shumacher é conhecido como Rubens Barrichello"

"Usain Bolt PARADO, faz 10 km/h!"

"Os correios inventaram o "Sedex-Bolt": vc manda hoje e ele chega ontem, de manhã"

Hj eu ri no Twitter viu... hauahuahua, #BoltFacts

Fenômeno! É bom demais presenciar história q nem estamos fazendo ultimamente. Phelps e agora Bolt!