As marcas de Berlim

09:14 Net Esportes 2 Comments

Com uma festa bonita e emocionante, o Mundial de Atletismo 2009 teve seu final neste domingo, os portões do lendário estádio olímpico de Berlim foram fechados, mas as lembranças de fatos marcantes ocorridos dentro dele jamais serão esquecidas, desde os feitos históricos e assombrantes do fenômeno Usain Bolt, de Anita Wlodarczyk e Robert Harting, até os tristes fim de linha da musa Yelena Isinbaeva, de Dayron Robles e de Irving Saladino, alguns sorriram e outros choraram, mas com certeza todos saíram satisfeitos e cientes de seu esforço máximo.

No quadro geral de medalhas quem aparece em primeiro são os Estados Unidos, foram 10 de ouro dentre as 22 conquistadas, as glórias vem principalmente das competições de pista, mas é possível ver alguns vencedores em provas de campo também, isso explica o porque da Jamaica, com 7 de ouro, não ter conseguido ir além de uma segunda colocação, no masculino só Bolt e Asafa Powell, mas no feminino quatro foram quase lá, e triunfos nas provas com barreira também ajudaram, mas vencer fora das pistas já é um desafio que talvez não seja alcançado tão cedo.

E se a Jamaica não consegue se dar bem fora das pistas de velocidade, a festa em longa distância então fica para os africanos, quenianos e etíopes dominam por tudo quanto é lado, e por falar em Etiópia a alegria poderia ser ainda maior se não fosse a espanhola Natália Rodriguez, que ficou sem ouro ao derrubar Gelete Burka, mas este país que foi sétimo colocado não pode reclamar muito, pois conta com ninguém menos do que Kenenisa Bekele, vencedor não só dos 10 mil metros como também dos 5 mil, sendo o primeiro na história a conseguir tal feito.

Em 2011 as disputas irão para Deagu, na Coréia do Sul, até lá o mundo vivera grandes expectativas para saber se Usain Bolt pode melhorar ainda mais, se a sul-africana Caster Semenya é mesmo mulher, se haverá outro mascote tão alegre e brincalhão quanto o urso Berlino que roubou a cena na Alemanha, e também se o Brasil vai ou não conseguir ganhar uma medalha novamente, pois o país que viveu um de seus maiores escândalos de doping nesse esporte, não conseguiu nada, talvez até um castigo por querer de formas injustas o que não consegue de jeito nenhum. (Foto: ZumaPress via Fotoglif)

2 comentários:

Vinicius Grissi disse...

O Mundial foi do Bolt. Colocou o nome dele definitivamente no esporte mundial. Aliás, já merece uma foto dele nesta barra lateral hein?! hehehe

Blog do disse...

Muito bom, só fico triste pela nossa brasileira do atletismo que abandonou.

BLOGdoRUBINHO
www.blogdorubinho.cjb.net
www.twitter.com/blogdorubinho