Uma derrota saudável

11:10 Net Esportes 6 Comments

O que sobrou como sempre foi a inevitável boa e velha desculpa da altitude, é impossível correr com o mesmo folêgo quando se está em La Paz, a 3.600 metros do nível do mar, não tem a mínima condição, a bola vai mais rápido e o jogador perde a noção, a Bolívia não quer saber, se aproveita e vai para cima do adversário, faz os gols com jogadores que atuam em times locais e amplia com outro que já não joga mais ali mas conhecem muito bem o lugar, o resultado quase sempre é uma vitória certa.
Dunga
A FIFA já tentou uma vez e promete agir novamente, quer acabar com jogos de futebol em lugares muito altos, a alegação de quem exige isso é algum risco de saúde para os atletas, mas no fundo o que ninguém quer mesmo é ser derrotado de forma inesperada, perder ponto por questões da natureza ao invés da técnica de cada equipe, isso afetará não só jogos de Seleções como também de clubes na Libertadores da América, mas enquanto isso não acontece a Bolívia se aproveita, vai pra cimea do adversário, vai ganhando os jogos difíceis e fazendo o seus pontinhos na tabela.

Mas se a altitude afeta tanto o adversário, porque a Bolívia não tem 100% de aproveitamento em casa? deve ser porque Equador, Chile e até a Venezuela fizeram trabalhos diferenciados para ir lá e vencer, colocando os pobres bolivianos quase em último lugar na tabela e sem qualquer chance de ir a Copa, mas certamente saindo de cabeça erguida por pelo menos terem vencido alguns jogos importantes, seja com a ajuda da altutude ou não, sendo três das quatro vítimas o todo poderosos Paraguai, a Argentina que sofreu uma goleada hitórica de 6 a 1 e agora o Brasil, que perdeu quando podia.

A rodada final do Brasil será em casa contra a Venezuela, portanto o risco de não terminar as eliminatórias sul-americanas em primeiro é bem pequeno, mas Dunga perdeu a chance de terminar o ano invicto, algo que não aocntece desde 1996 quando o técnico era Zagallo, porém a derrota tem porque não um lado saudável mesmo em um ambiente com o ar tão rerefeito, pois nas outras duas vezes que o Brasil foi derrotado pela Bolívia fora de casa acabou campeão da Copa do Mundo, 1994 e 2001, a falta de ar pode então ter traziado bons ares no final das contas. (Foto: Newscom via PicApp)

6 comentários:

Ron Groo disse...

Tá certo... Uma derrota que não fede e nem cheira e ainda por cima ajuda a manter os pés no chão.

Acredito estar a seleção no caminho certo.
Ganhar ou perder a copa do mundo é outra coisa. Mas o trabalho esta sendo bem feito.

Marcelonso disse...

Seria essa derrota um prenuncio de mais uma copa?

Dunga é um cara que aguentou a pressão e soube construir um belo grupo,se não tão refinado tecnicamente,mas muito unido e guerreiro.
Vejamos como será na Africa do Sul.

abraço

Leandrus disse...

Não dá para botar a culpa só na altitude. Como vc dise, algumas seleções derrotaram a Bolívia em La Paz. O Brasil já derrotou a mesma Bolívia em outras épocas no mesmo lugar, jogando de acordo com as condições do lugar e fazendo o que podia para ganhar. E o Palmeiras venceu o Potosí esse ano também se adaptando às condições do lugar, tocando mais a bola, sem correr tanto...enfim, já se sabe como jogar na altitude a muito tempo, não dá para aplicar os ensinamentos em campo?

Bom, pelo menos perdeu na hora em que poderia perder...

Patrick Araújo disse...

Achu que esse lance de altitude é uma desculpa. Pois outros times e seleções conseguem vencer o time da casa e tal, é uma questão de adaptação...

Achu q foi uma desculpa do Brasil... Tanto que o Marcelo Moreno deu uma entrevista falando q tava sentindo falta de ar, e olha que o cara é o melhorzinhu do time boliviano...

Foi marola da seleção... mais tá bunitu mesmo a Argentina passando sufoco!!!!!! KKKKKKKKKK

Debatsports disse...

Acredito que a seleção brasileira não jogou bem, e colocou na conta da altitude, mas jogar na altitude não da.

Abraços!!


debatsports.blogspot.com

André Augusto disse...

perdeu pq jogou descompromissado, pela liderança. Acho que isso afetou mais do que a altitude.