As justiças e as injustiças

14:28 Net Esportes 2 Comments

Ele havia sido o único que "pagou o pato" de um dos maiores escândalos já ocorridos na Fórmula 1, Flávio Briatore foi considerado como o maior culpado da armação do GP de Cingapura de 2008 e acabou sendo banido do esporte pela FIA, mas a justiça francesa revogou o tal banimento e liberou Briatore para trabalhar até na Fórmula 1 se ele quiser, mesmo porque até Nelsinho Piquet tem condições de um dia voltar a correr na categoria máxima do automobilismo e a própria Renault continua por lá, será que a justiça havia sido feita mesmo ou só foram cometidas injustiças?
F1 Grand Prix of Spain
Banir Flávio Briatore foi um exagero por ter sido apenas ele declarado culpado pelo ocorrido, ou apenas ele punido de forma drástica, em um episódeo que parecia mais uma vingança de Max Mosley contra todos aqueles que queriam lhe derrubar do cargo de presidente da FIA, hoje ocupado por Jean Todt, sendo que outra vítima dele foi Ron Dennis, que saiu da McLaren depois que essa se safou de uma punição mais severa no caso da espionagem, sem dúvida uma condição imposta por Mosley, algo que deve ter ocorrido com a Renault também, afinal mesmo com a chegada de mais equipes o que eles não querem é perder as grandes equipes.

Max Mosley foi embora antes que as equipes criassem uma nova categoria e deixassem a Fórmula 1, sorte do público e alegria para Bernie Ecclestone, chefe comercial da Fórmula 1 que já abriu as portas para Briatore dizendo que não haverá nenhum problema se ele quiser voltar e ainda que será muito bem vindo, apesar de ressaltar que não acredita no retorno do italiano, mesmo porque o próprio Briatore afirma que está desgastado, engordando e que comemorou a revogação de sua punição com Coca Cola, pois alega estar de dieta e comendo muitas porcarias nos últimos meses, provavelmente pelo stress que sofreu, um sofrimentos que o leva até a pensar em vingança.

"Muito provavelmente irei processá-los. Não irei esquecer a dor que sofri um dia" - diz Briatore que prometeu uma grande batalha contra Nelson Piquet e seu filho Nelsinho Piquet, responsáveis pela denuncia do caso GP de Cingapura, além de outros dos quais ele se refere como traidores por quebras de contrato, Briatore talvez esteja exagerando por uma grande raiva que deve estar sentido, ou talvez pela injustiça que foi feita quando apenas ele foi punido no ano passado, apesar de que puni-lo no fundo é fazer justiça, pois além desta ocasião ele provavelmente fez muito mais em um mundo onde ninguém é santo, e se voltar à Fórmula 1 um dia será mais uma grande injustiça feita pela própria justiça. (Foto: Vladimir Rys/Bongarts/Getty Images via PicApp)

2 comentários:

Luiz Paulo Knop disse...

Acho que a punição realmente foi exagerada, uma vez que outros envolvidos não foram punidos. O que pesou para Briatore foi a reinscidência, não é de hoje que ele apronta...

Mercadão da bola você só confere no Resenha: http://esporteresenha.blogspot.com/2010/01/mercadao-da-bola-rio-de-janeiro.htmll

Vinicius Grissi disse...

Essa história ainda vai dar muito pano pra manga. Acho que realmente ele acabou pagando o pato sozinho. Mas gostaria de nunca mais vê-lo manchando a história da F-1.