Histórias do Beisebol IV

11:01 Net Esportes 0 Comments

Ruth In Action
Ainda criança, ele foi levado para morar em um orfanato só para garotos, George Herman Ruth Jr era gordinho e desajeitado, motivo de piada dos colegas, mas tudo mudou quando em uma brincadeira no pátio ele segurou um bastão de beisebol pela primeira vez na vida, talvez irritado com as risadas por ter errado a bola na primeira vez, começou a rebater com muita força, aliada a uma técnica que talvez tenha nascido com ele, as bolinhas iam para longe, por cima do muro, quebravam o vidro da janela e despertavam um talento nato que o transformaria no maior jogador de todos os tempos, ele virou Bambino, virou Babe, virou Babe Ruth, o melhor de todos.

No orfanato até a adolescência, Babe Ruth finalmente ganhou sua chance de jogar profissionalmente pelo Boston Red Sox em 1914, que era até então o melhor time da liga profissional de beisebol norte-americana, sempre acima do peso e longe de ter um físico de atleta, muitos duvidavam de sua capacidade, mas quando começou a bater home runs as coisas mudaram completamente, ele passou a ser amado e idolatrado, com ele o Boston foi campeão da Word Series por três vezes, 1915, 1916 e 1918, era mais do que óbvio que que o Bambino fazia a diferença, mas o dono do Sox na época não entendia assim, e acabou vendendo o jogador para financiar um musical na Broadway.

A investida de Harry Frazee foi ruim para ele, que não obteve sucesso com seu musical, e terrível para o Red Sox, que acabou sofrendo com a chamada "Maldição do Bambino" por longos e intermináveis 86 anos, mas por outro lado foi excelente para o time que comprou Ruth, o New York Yankees, na época uma equipe em formação, com bastante dinheiro e pouco planejamento, Ruth chegou ganhando muitos dólares e estava mais feliz do que nunca, jogava muito e não se importava com seu peso, desafiava o técnico que só ficava tentando controlar sua vida, bebia, fumava e não ia dormir antes das três horas manhã, mesmo assim rebatia para fora do campo, fazia o que tinha que fazer.
New York's  Babe Ruth
Ruth se casou duas vezes, a primeira esposa se separou dele por infidelidade, ela preferia a farra e a festa com os amigos do que ficar em casa com ela, adotaram uma filha que depois escreveu um livro dizendo ser filha biológica do jogador, na vida profissional Babe Ruth dava aos Yankees títulos que eles nunca haviam visto antes, e consequentemente muito dinheiro que os ajudaram a construir seu primeiro estádio, o hoje aposentado Yankee Stadium ficou conhecido como "A Casa de Ruth Construiu", o tempo ia passando e a idade avançada fazendo a diferença, a sepração o deixou triste e por algum tempo ele não jogou seu melhor beisebol, parecia acabado.

Babe Ruth acabou encontrando um novo amor, uma antiga amiga de Boston, entre altos e baixos ele despertou uma rivalidade sadia com seu companheiro de equipe Lou Gehrig, que estava batendo muito mais home runs do que ele, conseguiu 46 em 1931, mais do que Lou porém um pouco longe do recorde de 60 que havia feito em 1927, os anseios de ser técnico aumentavam os de ser jogador diminuíam, depois do quarto título pelos Yankess conseguido em 1932 ele entrou em decadência, os torcedores se voltavam contra ele e o xingavam durante os jogos, estava bem acima do peso e sua história na equipe de Nova York chegava ao fim depois que mais uma tentativa de ser técnico falhava.
New York Yankees
Em 1935 ele foi para o Boston Braves, descobriu que não passava de mais uma atração para chamar a atenção por sua aparência e que o sonho de ser técnico não ia ser realizado nem ali, no último jogo contra o Pittsburgh Pirates ele bateu três home runs e foi ovacionado pela torcida adversária, saiu do Braves e disse adeus ao beisebol, Babe Ruth acabou tendo um câncer na garganta em 1946 e morreu no dia 16 de agosto de 1948, porém sem que fosse apagado tudo aquilo que ele fez pelo beisebol, o jogador que salvou um esporte que estava ameaçado de ter um final melancólico, o maior jogador de todos os tempos que tinha uma verdadeira ânsia de viver, uma vontade enorme de ser o melhor, e isso ele realmente foi, entrou para o Hall da Fama com 95% de votos apenas um ano depois de se aposentar, e entrou para sempre na história do Beisbeol mundial. (Fotos: MPI/Getty Images via PicApp)

0 comentários: