Grande polêmica no Tour

14:30 Net Esportes 1 Comments

Saxo Bank team rider Andy Schleck (R) of Luxembourg looks at Astana team rider Alberto Contador (L) of Spain as they climb the Port de Bales pass during the 15th stage of the Tour de France cycling race between Pamiers and Bagneres-de-Luchon July 19, 2010. Contador is the new race leader.  REUTERS/Eric Gaillard (FRANCE - Tags: SPORT CYCLING)
No alto do pódio o espanhol Alberto Contador veste pela primeira vez neste ano a camisa amarela de líder do Tour de France. O sorriso em seu rosto, os velhos gestos da 'arma' com as mãos e dedos e toda uma alegria se contrapõe às expressões de Andy Schlek quando este por sua vez volta a ter que se contentar com a camisa branca de jovem mais bem colocado. As subidas dos montes Pirineus não estão nada fáceis mas pelo que a 15ª etapa mostrava não seria hoje o dia que a liderança iria mudar de dono. O luxemburguês continua com muita força e até atacou na última subida do dia que era de categoria hour concour, mas a falta de sorte lhe pregou uma peça que para piorar foi aliada a uma provável falta de ética do rival que briga pelo título.

No Tour de France é sempre assim, ninguém ataca para mudar resultado na última etapa e principalmente, ninguém ataca quando seu principal oponente tem algum problema na bicicleta ou sofre uma queda. Recentemente quando lutavam palmo a palmo os grandes Lance Armstrong e Jan Ullrich, as coisas eram assim. O norte-americano sofria uma queda e la na frente o alemão parava de pedalar forte e espera pelo heptacampeão para em condições iguais fazerem uma disputa limpa e justa. O ataque de Schlek feito hoje foi absolutamente normal mas Contador deve estar com o garoto engasgado na garganta, ele tentou fazer de tudo para alcançá-lo e nesse momento o luxemburguês sofreu um problema no equipamento, a corrente da bicileta caiu e ele teve que parar para trocá-la.

No exato momento em que Andy Schlek deu azar, Contador estava muito próximo dele. O espanhol tentado se livrar da polêmica diz que não viu seu adversário com problemas. O problema no entanto é que para quem viu a forma como ele ultrapassou fica difícil acreditar que não estivesse percebendo que algo estava errado. Mesmo porque depois que abre vantagem o atual campeão ainda olha algumas vezes para trás para ter certeza que está conseguindo se distanciar o bastante. Schlek se revoltou e declarou que seu principal rival na briga pelo título jamais iria ganhar o prêmio de 'Fair Play'. Infelizmente não existe qualquer regra a respeito disso, e nem precisava, pois ética é algo uma pessoa simplesmente tem ou não tem.
Astana team rider Alberto Contador of Spain celebrates his leader yellow jersey on the podium of the 15th stage of the Tour de France cycling race between Pamiers and Bagneres-de-Luchon July 19, 2010.  REUTERS/Francois Lenoir (FRANCE - Tags: SPORT CYCLING)
A vitória no trecho de 187,5 km entre as cidades de Pamiers to Bagnères-de-Luchon acabou ficando com o francês Thomas Voeckler, que também levou o prêmio de combatividade. Contador cruzou a linha de chegada em sétimo lugar, cerca de 39 segundos a frente de Schlek, suficientes para que ele conseguisse abrir uma diferença de oito segundos na classificação geral e finalmente poder vestir a camisa amarela que ele tanto buscava desde que deu início a essa duríssima Volta da França. O que os torcedores não esperavam no entanto é que esse objetivo alcançado viesse de uma forma vista como muito injusta nesta competição que prioriza tanto o bom senso e o jogo limpo. O espanhol não parece se importar em nada com essa situação e o luxemburguês diz que vai dar o troco pedalando. Essa briga pegou fogo de vez. (Fotos: Eric Gaillard/Reuters e Francois Lenoir/Reuters via PicApp)

1 comentários:

Opa, você melhora a cada dia!

Abraço,
http://porforadogramado.blogspot.com/