Continua lindo, mas esquisito

09:45 Net Esportes 0 Comments

Mar. 14, 2010 - Doha, West Asia (Southwest Asia - (100315) -- DOHA, March 15, 2010 (Xinhua) -- Brazil's Fabiana Murer celebrates after winning the women's pole vault final at the 2010 IAAF World Indoor Athletics Championships at the Aspire Dome in the Qatari capital Doha, March 14, 2010. Fabiana Murer claimed the title with a height of 4.80 meters.. (Xinhua/Chen Shaojin.
Em 2009 a festa havia sido belíssima, mas com um resultado injusto. Em 2010 a festa ficou ainda melhor, só que os resultados continuam sendo esquisitos. Claro que é impossível fazer todos felizes, premiar todos como os melhores atletas do Brasil no ano, e assim às vezes as injustiças são apenas contestas como foram no ano passado, ou aceitas como algo inevitável, no caso deste ano onde de fato qualquer um tinha seu motivo para sair por cima. Fabiana Murer mereceu muito levar o Prêmio Brasil Olímpico no feminino, e no caso da vitória de Murilo do vôlei no masculino, podemos ver como a nova tendência que o COB resolveu seguir desta vez, premiando mais o coletivo do que o individual, muito inesperado, no mínimo esquisito para não dizer tendencioso.

Fabiana Murer teve resultados melhores que Ana Marcela Cunha? Realmente é muito difícil conseguir analisar o quanto uma vitória é maior ou melhor que outra vitória, até por isso mesmo existem as premiações específicas para cada esporte, incluindo até esportes de neve e gelo. Entretanto depois do ocorrido em 2009 fica bem claro que ganhadora de maratona aquática não serve para ganhar a principal premiação da noite, Poliana Okimoto superada pela jovem Sarah Menezes, Ana Marcela se contentando com o prêmio da sua modalidade e vendo Fabiana comemorar a grande conquista junto com seu técnico Elson Miranda. E a parceria atleta-treinador não ficou restrita apenas ao feminino, pois aconteceu a mesma coisa no masculino.

Maratona aquática não vence no feminino e um mesmo atleta não pode ser campeão duas vezes seguidas no masculino. Festa bonita com homenagens a pessoas que já estão cheias de homenagens, os políticos incluindo o presidente Lula e governantes do Rio de Janeiro. Pelo menos tem também homenganes para Éder Jofre, principalmente pelas grandes lembranças que a mídia fez durante todo o ano em diversas publicações. É esquisito porque parece direcionado, César Cielo voltou ao topo do mundo no último final de semana antes da premiação, estava competindo em Dubai, bem longe do Rio de Janeiro, e isso pesou muito, juntamente com os maus resultados que teve no Pan Pacífico de Natação. Isso e a prioridade pela coletividade fizaram a diferença.
July 25, 2010 - Cordoba, Argentina - epa02261464 Brazil's Murilo (R) in action against Russia's Dmitriy Muserskly (L) during the World Volleyball League 2010 finals at Orfeo Stadium in Cordoba, Argentina, 25 July 2010.
As belíssimas representantes do nado sincronizado, a dupla de vôlei Juliana e Larissa, Bruno Prada e Robert Scheidt na vela, além da Seleção adulta masculina de vôlei no vôlei! Bernardinho é eleito o melhor técnico e seu time ganha na sua modalidade, e o time todo merecia até vencer na categoria principal, tanto quanto merecia vencer novamente o nadador César Cielo, mas quem sobe no placo durante o momento mais esperado da linda festa é apenas Murilo, o melhor jogador das duas competições vencidas no ano pelo Brasil. O jogador que ganha individualmente e que na verdade está representando todos os seus companheiros de equipe cuja ajuda foi essencial para que ele estivesse onde está agora. Não foi um resultado injusto como em 2009, mas foi esquisito pela falta de critério e parâmetros mais bem definidos e convincentes. (Fotos: ZumaPress via PicApp)

0 comentários: