Quem pode vencer na Austrália?

10:31 Net Esportes 5 Comments

Voltando um pouco no tempo, não muito, podemos ver uma época onde havia uma hegemonia no tênis feminino quando a época do Aberto da Austrália chegava logo no começo do ano. O domínio da suiça Martina Hingis entre os anos de 1997 e 2002 era tão impressionante que a jogadora disputou seis finais consecutivas, com sua graça e beleza, talento inconfundível, simpatia e carisma que conquistava inúmeros fãs ao redor do mundo. As coisas não poderiam ser melhores, exceto talvez pelas americanas Lindsay Davenport e Jennifer Capriati, que a fizeram perder três decisões depois de ter vencido três. Nessa época, assim como na época de Monica Seles, Steffi Graf, Martina Navratilova, Chris Evert e principalmente Margaret Smith Court, era assim, fácil saber quem era favorita ao título, fácil saber quem estaria na grande final.

Com a saída de Hingis, o grande nome que acabou surgindo foi o de Serena Williams, que ganhou na Terra do Canguro cinco vezes entre 2003 e 2010, sendo que jamais perdeu uma decisão. A jogadora que passou pela própria irmã quando levantou o troféu pela primeira vez, viu uma época em que dominou sem consistência, ou seja, sem que se pudesse estabelecer uma hegemonia como na época de Martina Hingis. Desta forma algumas das grandes jogadoras aproveitaram para cair de pára-quedas na quadra central do complexo de Melbourne, como Justine Henin, Amélie Mauresmo e Maria Sharapova. A belga, após ter se aposentado, ainda joga, mas já foi eliminada na edição desse ano. A francesa não joga mais e a musa russa Sharapova aparece como a única jogadora ainda na competição que já tenha sido campeã na Austrália.

Este cenário no tênis feminino atual, onde fica quase impossível apontar favoritas, se deve talvez ao fato de que uma nova era está começando, além claro da ausência da atual dominadora de altos e baixos que é Serena Williams, em recuperação de uma lesão e sem poder jogar o pirmeiro torneio de Grand Slam do ano. Álém disso, podemos dizer que essa nova era no tênis feminino conta não só com uma grande jogadora que domina todos os pisos como tantas vezes já aconteceu ao longo da história, e sim com várias jogadoras que conseguem vitórias de formas diferentes, usando um pouco mais a técnica e menos a força física, ou se aproveitando de momentos em que o lado psicológico pesa mais. Sem falar nas contusões, como a de Venus Williams, obrigada a abandonar diante da desconhecida alemã Andrea Petkovic.

Saber que é a única tenista dentre todas as restantes que já foi campeã pode fazer a diferença para Maria Sharapova, o problema é que seu jogo segue instável nos últimos anos, o resultado não muito fácil diante de Julia Goerges pela terceira rodada é prova disso. Se Sharapova não repetir o título, não faltaram candidatas para fazerem o que a russa fez pela primeira e única vez na sua carreira em 2008, como Svetlana Kuznetsova, Victoria Azarenka, Nadia Petrova, Kim Clijsters, Samantha Stosur jogando em casa e com o apoio massivo da torcida, além de Vera Zvonareva e claro a atual número um do mundo graças às lesões de Serena, a dinamarquesa Caroline Wozniacki, que assim como todas as outras que ainda seguem na disputa, quer aproveitar essa época sem hegemonia, pois amanhã ou depois uma nova Hingis, uma nova Seles ou uma nova Graf pode colocar um fim nessa grande dúvida sobre quem será a campeã na Austrália.

5 comentários:

Débora disse...

Eu adoro tênis, já joguei durante um tempo, agora estou bem afastada, sei mais sobre o racking masculino, mas foi legal ler o texto e me inteirar mais sobre o feminino.

Luciano Castro disse...

tudo bem vai, fiquei meio perdido, gosto de esportes americanos, tipo o basquete...muito bom o blog, abraçs...

Clube do Filme disse...

Ótima postagem, ainda mais para mim que não conheço muito os atletas.. Abraço..

Ricardo Pucci disse...

Tennis é muito legal mesmo, mas ta na hora de alguem aparecer no masculino, ou é o Nadl ou é o Federer, não sei disso..

http://juventustravesso.blogspot.com/

Patrick disse...

Eu adoro o tenis feminino, principalmente pela beleza das jogadoras.. rsrsrsrsr.. Uma mais linda que a outra... hehehehehe

Poxa, falando em tenis, que vergonha o Thomaz Bellucci hein?

Pow o cara perde pro tcheco Jan Hernych, o maluco é apenas 241º colocado do ranking da ATP... Foda...

Saudades do Guga!