A culpa não é toda de LeBron

08:25 Net Esportes 2 Comments

Ainda na quarta série, o garoto vê seus pais com problemas e obrigados a se mudarem da cidade que ele tanto ama, Cleveland. Duas semanas antes, porém, ele tem a oportunidade de ir com seu pai no jogo do Browns, que perdeu a partida, mas que acabou marcando um touchdown emocionante correndo 93 jardas. Quase asfixiado com o cachorro quente, o menino se viu em um momento feliz mesmo passando por uma fase de miséria em sua vida pessoal. O esporte às vezes faz isso, traz esperanças e alegrias para as pessoas que depositam seus amores por ele. O Browns infelizmente não é campeão há muito tempo, só que pelo menos não fazem tão feio na NFL quanto outro representante da cidade está fazendo na NBA.

Já era de se esperar. Não havia a menor dúvida de que a campanha do ano passado, onde a equipe do Cleveland Cavaliers conseguiu 61 vitórias e apenas 21 derrotas, foi totalmente em função de um jogador, LeBron James. O jogador que parou o país para anunciar que não ficaria mais no time que o acolheu no draft ainda tinha a ajuda de Shaquille O'Neal, Anthony Parker e Mo Williams no time principal, sendo que apenas Antawn Jamison permanece entre os cinco que iniciam a partida na atual temporada, uma temporada que todos já querem esquecer. A decadência seria inevitável, por isso os torcedores queimavam a camisa 23 pelas ruas no dia que seu maior ídolo virava as costas, sua saída iria trazer sofrimento, mas ele não é o único culpado por tanto fracasso.

O Clevlenad Cavaliers iria perder jogos, iria fazer seus torcedores sentirem na pele o drama de ser o pior, de ser fraco e de não ter qualquer esperança no maior campeonato de basquete do planeta. O que ninguém esperava é que a equipe fosse apenas perder, fosse ter uma série de derrotas longa, dolorosa e muito constrangedora, tão grande e interminável que se tornaria histórica, talvez até eterna e podendo ser ainda maior e pior. O Cleveland Cavaliers chegou na noite do último sábado à sua 24ª derrota consecutiva em uma mesma temporada na NBA, superou as 23 derrotas seguidas de Denver Nuggets em 1998 e as 23 do Grizzlies de 1996, superou até o próprio recorde de 24 derrotas consecutivas que havia tido em duas temporadas seguidas, 1981 e 1982.

Se LeBron James fosse como Michael Jordan ou Kobe Bryant, jogadores que sempre ficaram na equipe que começaram na NBA, talvez as coisas fossem diferentes e não chegassem no fundo do poço escuro e húmido que a equipe se encontra nesse momento. Os torcedores colocam sacos de papel em suas cabeças, se escondem de vergonha, não acreditam que a equipe venceu apenas oito jogos e perdeu 43 partidas nessa temporada, como é possível ser pior que o New Jersey Nets do ano passado? Anderson Varejão está machucado, assim como a última esperança Mo Williams. Os jogadores que restam precisam entender que nas arquibancadas pode haver um garotinho ou uma garotinha depositando todos os seus sonhos em único jogo, precisam entender que algumas pessoas precisam de um momento de felicidade em suas vidas, que podem estar mudando de cidade e talvez nunca mais os vejam jogar. Assim como nunca mais verão LeBron James com essa camisa, o culpado por esse time não ser mais grande, o menor culpado por esse time ser tão fracassado.

2 comentários:

Ron Groo disse...

Engraçado, culpar um dos melhores do time por uma má fase anunciada... Que coisa.

Net Esportes disse...

@Groo: Na verdade eu vejo o LeBron como culpado pela queda de rendimento por ter saído do Cavs ..... mas não culpado pelo pleno fracasso da equipe nesse ano.