Da era do Dodgers no Brooklyn

14:50 Net Esportes 0 Comments

O mais nostálgico de todos, que na década de 50 ligaria um rádio, corre hoje para o computador e coloca para tocar "Talkin' Baseball" do Terry Cashman, e relembrar os bons tempos de três grandes jogadores que fizeram história: Willie, Mickey e Duke. Willie Mays atuava no Giants, naqueles bons tempos em que o Polo Grounds ainda respirava o melhor beisebol do planeta. Mickey Mantle fazia história no Yankee Stadium, e Duke Snider era um dos integrantes do time que tinha uma das torcidas mais apaixonadas e participativas que o mundo já viu, o Brooklyn Dodgers. É difícil não deixar as lágrimas rolarem pelo rosto nessas horas, no dia em que Duke Snider aos 84 anos acaba indo embora deste mundo onde marcou uma belíssima época no esporte.

Mickey Mantle havia falecido em 1995, e agora restou apenas Willie Mays do trio de ouro ao lado de Duke Snider que havia sido imortalizado na música de Terry Cashman. A perda do jogador que entrou para o Hall da Fama em 1980 fez toda a mídia americana relembrar de um dos times mais emblemáticos que já existiu, o Brooklyn Dodgers, equipe que no ano de 1958 se mudou para Los Angeles, cidade que está até hoje. Porém a saída de Nova York não aconteceu antes de conseguirem serem campeões da World Series pela primeira vez em sua história, naquele inesquecível ano de 1955, derrotando justamente o rival local Yankees na grande decisão. As ruas do Brooklyn foram tomadas por inúmeras pessoas que não conseguiam conter sua imensa alegria, era o maior dia de suas vidas.

Em campo estava Mickey Mantle, que amargou a derrota, mas que havia sido campeão no ano anterior e em outras seis oportunidades. Além é claro do grande Duke Snider, que voltou a ser campeão em Los Angeles no ano de 1959, antes de voltar à Nova York mais uma vez para jogar no New York Mets em 1963, sem contar a transferência para o San Francisco Giants no ano seguinte onde encerrou a carreira, equipe que ironicamente também era baseada em Nova York e que ainda contava com Willie Mays no elenco. O sucesso que teve no Dodgers jamais foi igualado, por isso o jogador teve a sua camisa número 4 aposentada pela equipe em 1980. Sua morte deixará muitos com saudades, causará tristezas, porém seus feitos jamais serão apagados, e quem morava no Brooklyn na década de 50 nunca irá se esquecer do aconteceu por lá nesses anos.

Pode parecer até exagero, mas alguns especialistas conseguem dizer que nunca haverá uma equipe como o Brooklyn Dodgers, nem no beisebol e nem em qualquer outro esporte. Quem vai a um jogo do Los Angeles Dodgers hoje em dia no Dodger Stadium não consegue sentir a mesma magia que o antigo torcedor do Brooklyn Dodgers sentia quando ia ver o seu time do coração jogar, hoje a atmosfera da partida é parecida como ver o jogo em uma biblioteca. Se após sua morte, Duke Snider fosse obrigado a escolher um lugar para passar sua eternidade, certamente iria querer ficar no Ebbets Field, localizado na esquina da Avenida Bedford com a Sullivan Place e a rua Montgomery, bem no coração do Brooklyn, quase ao lado do Zoológico. Era ali que a magia do beisebol acontecia, foi ali que Duke escreveu uma história que nunca poderá ser apagada.

0 comentários: