E é sempre contra os EUA

19:09 Net Esportes 2 Comments

Sempre mesmo não é, às vezes é contra a Suécia, outras vezes contra a Alemanha na final, mas contra os Estados Unidos parece pior, apenas três vitórias em toda a história do futebol feminino, as americanas são muito boas de bola, já venceram a Copa do Mundo duas vezes. Hoje a equipe brasileira jogou muito melhor, hoje a equipe de Marta merecia muito um destino diferente do que parar nas americanas como quase sempre param. E o pior é que tomar um gol nos acréscimos não é nenhuma novidade, pois foi justamente assim que o Brasil perdeu na grande decisão das Olimpíadas em Pequim 2008, justamente diante das americanas determinadas, sendo que naquela ocasião Carli Lloyd definiu o resultado e hoje, na Copa do Mundo, Wambach marcou nos acréscimos da prorrogação, um gol de empate, ainda havia os pênaltis, uma esperança, Marta não merecia esse destino.

Nem a medalha de ouro e nem a Copa do Mundo. A melhor jogadora de futebol feminino do mundo na atualiadade, e na história também, não é como Messi que ganha o prêmio e não faz nada por sua Seleção. Marta é extremamente excepcional, um fenômeno, a jogadora que assume a responsabilidade de bater um pênalti perdido por Cristiane e por sorte repetido porque houve invasão da área antes da cobrança. Marta é uma jogadora especial porque ela consegue fazer com que um gol que parece sem querer seja na verdade um golaço, de deixar a exuberante goleira Hope Solo completamente perdida na jogada e sem conseguir entender o que aconteceu. Ainda seria preciso passar pela França, muito provavelmente pela Suécia na final, mas derrotar os Estados Unidos seria meio caminho andado, quem sabe em 2015 no Canadá.

Em 2015 Marta terá 29 anos de idade, a velocidade poderá não ser a mesma, mas a vontade talvez seja ainda maior, quem sabe já com a medalha de ouro de Londres 2012. Vontade é o que não falta para as guerreiras do Brasil, que mesmo sendo mulheres não entram em campo de salto alto, elas jogam com raça, sem a qualidade exemplar dos homens, mas com vibração, uma determinação inacreditável. As americanas não deixaram por menos, jogaram mal, mas estavam bem confiantes e tiveram um apoio enorme da torcida que lotou as arquibancadas do estádio Glücksgas, em Dresden, na Alemanha. O Brasil parou nos Estados Unidos mais uma vez, quase chegou lá, mas não deu, as meninas, principalmente Marta, estão de parabéns, porque não existe muito apoio e muito recurso, elas jogam muito mais por amor, e isso infelizmente nem sempre basta, ainda mais diante do carrasco Estados Unidos. (Foto: Reuters)

2 comentários:

Patrick Araújo disse...

Engraçado quando tava assistindo ao jogo ontem com minha tia fiquei pensando, poxa o Brasil sempre pipoca pras americanas... Naum eh o q aconteceu?

Sei lá, pode falar q foram falhas individuais e tal, mas o Brasil da uma tremedeira conta as americanas isso dá, tem q ser feito um trabalho psicológico em cima disso sei lá...

Net Esportes disse...

@Patrick Araujo: É verdade Patrick, impressionante, e a goleira dos EUA tava muito manjado, ela sempre escolhia um lado e dava um passo antes da cobrança ... parecia até que as brasileiras tinham percebido isso.