Em defesa da Red Bull na F-1

14:45 Net Esportes 8 Comments

Claro que a disputa acirrada entre dois ou mais pilotos é muito mais interessante de se ver na Fórmula 1. Os duelos entre Ayrton Senna e Alain Prost, os recentes títulos mundiais decididos na última corrida do ano com três competidores e até quatro tendo chances matemáticas de acabar campeão, tudo isso é muito melhor do que ver o campeonato sendo decidido de forma antecipada. Mesmo assim temos que aceitar quando isso não ocorre, pois às vezes uma equipe desenvolve um carro melhor, conta com o talento de um promissor piloto e domina com ampla vantagem, em várias outras épocas foi assim e está acontecendo novamente agora em 2011. Ironicamente em uma temporada onde a FIA fez de tudo para tentar equilibrar as coisas, ignorando talvez o fato de que o ano passado foi disparado um dos mais equilibrados, isso graças à falta de bom senso dos pilotos da Red Bull e ao bom senso da equipe que evitou fazer o jogo de imagem ruim praticado pela Ferrari.

Em algumas equipes sérias, para ser o número um tem que brigar e provar que merece esse status, talvez tenha sido por isso que Vettel e Webber fizeram um encontro entre seus carros com asas durante uma corrida no ano passado. O australiano tinha muito mais chance de ser campeão na última corrida, mas a Red Bull não ia fazer o jogo de equipe nem se estivesse vendo Fernando Alonso ficar com o Mundial de Pilotos. O ano de 2010 teve ótimas disputas, excelentes corridas, não da para entender muito bem porque a volta triunfal do Kers, a introdução da tal asa móvel (que de fato é algo interessante de se ver em um carro de Fórmula 1, mas que é estranha pela forma como pode ser usada, ou seja, apenas para ultrapassar o carro da frente se ele estiver a menos de um segundo), além do tão famoso pneu que não dura muito tempo, obrigando todos os pilotos a fazerem várias paradas nos boxes se não corre o risco de ser ultrapassado por um carro que com pneus novos anda muito mais do que o da frente.

Vendo os resultados de Ferrari, McLaren, Mercedes e no começo do ano até os da Lotus Renault, notamos que todos os incrementos novos deram certo nessa “nova” Fórmula 1. A FIA mais ou menos conseguiu o que queria, em oito corridas quase o mesmo número de ultrapassagens do ano passado inteiro. O público em geral também adorou a nova idéia, para todos os apaixonados e amantes da F-1 as corridas estão muito mais agitadas, muito mais emocionantes, melhores até do que já foram algum outro dia, sem exageros. O exagero é exaltar tanto algo criado de forma tão artificial, de forma forçada inclusive, e onde as brigas são por posições que não valem nem pontos, ou por um décimo lugar que às vezes nem faz diferença na briga pelo título, dependendo de quem está chegando nessa posição. Se chover então aí é que fica muito mais interessante, mesmo que a bandeira vermelha interrompa a prova por várias horas, tudo porque o piloto vencedor ganhou na última volta depois que aquele que estava ganhando praticamente tudo errou, um erro que na outra única oportunidade que havia perdido foi da equipe, já que se não erram não tem nada que os façam perder.

Esse que é realmente o grande detalhe nessa temporada 2011 da Fórmula 1. As corridas estão, no ponto de vista da maioria dos fãs, extremamente interessantes e emocionantes de se assistir, levando todos a acharem que o GP da Europa foi extremamente chato e irritante, algo que realmente não deixa de ser verdade, mas que no fundo foi praticamente o mesmo que aconteceu em pelo menos outras cinco corridas desse ano. Ninguém conseguiu ver porque estava achando emocionante a briga pela décima quinta colocação, onde um piloto com pneus melhores ultrapassou outro com pneus desgastados usando sua asa móvel e apertando o botão do Kers. O campeonato todo de 2011 está monótono como o GP da Europa, isso praticamente desde as primeiras corridas do ano, ninguém percebeu porque sempre existe uma possibilidade de não ser verdade ou de ninguém querer acreditar na verdade, principalmente enquanto todos estão iludidos por inúmeras ultrapassagens que não serviam para praticamente nada. O GP da Europa, em Valência, serviu apenas para provar o que vem acontecendo desde o começo do ano, e isso não pode ser visto como chato, pois faz parte da Fórmula 1 como já aconteceu em tantas outras temporadas.

Se Vettel fosse o Ayrton Senna ou qualquer outro brasileiro como Felipe Massa, pelo menos os brasileiros estariam achando o campeonato de 2011 uma maravilha. Na Alemanha provavelmente todos adoraram o GP da Europa, onde o piloto alemão da Red Bull dominou mais uma vez justamente porque tem o melhor carro, é mérito da equipe que desenvolveu o melhor veículo e conta com o talento do melhor piloto. É bom ver mais equilíbrio, mais disputas acirradas, mas isso também faz parte da Fórmula 1, pois as equipes não são obrigadas e terem carros iguais, motores iguais, elas são livres para fazerem o que querem praticamente, até achar brechas no regulamento, pelo menos até serem impedidas de usarem essas brechas. Michael Schumacher dominou a Fórmula 1 com sua Ferrari durante cinco anos, às vezes o terceiro colocado em uma corrida era retardatário para ele, e isso levou o alemão a ter seu talento comparado ao de Ayrton Senna. Isso faz parte da Fórmula 1, o domínio de apenas um carro, de apenas uma equipe, não é questão de ser chato, é questão de ser a Fórmula 1 às vezes, difícil de engolir talvez, mas muito bonito de se ver, é um trabalho para ser exaltado, porque mesmo sendo o melhor, é preciso ir lá e provar isso. O campeonato pode acabar com quatro, quem sabe com cinco corridas de antecipação, mas quem vai parar de assistir as que restarem?

8 comentários:

Tem que dar parabéns msm pra equipe RBR e pro Vetel.

Estão sendo os melhores de 2011 mesmo.

Resta as outras equipes e pilotos trabalharem pra conseguir ainda tentar impedir esse titulo do piloto e de contrutos deles, mas achu mto dificil isso ocorrer, ta no papo já.

Net Esportes disse...

@Publicidade Esportiva: Pois é Patrick, merecem os parebéns e merecem o título também, porque estão fazendo por merecer ... não é porque podem ganhar fácil que está sendo fácil .... abs.

Marcelonso disse...

A Red Bull planejou e trabalhou muito para chegar onde chegou, é merecedora sem dúvida alguma.

Vettel está sabendo aproveitar a oportunidade.

abs

Net Esportes disse...

@Marcelonso: E um trabalho perfeito. Eu particularmente espero que levem os títulos, mesmo com muita antecedência !!! abs T+

Manu disse...

Ótimo texto!
De fato, a RBR está muito bem, Vettel tem feito um trabalho muito legal. Não estou no posto de dizer que está chato. Por mim está bem agradável.
Concordo qd diz que se fosse algum brasileiro com a hegemonia semelhante ao Vettel, muitos estariam achando o campeonato ótimo. Fato é que aqueles que acusam Vettel neste sentido, de não deixar espaço p/ outros, são justamente aqueles que tem um outro preferido no grid, da qual torce.
O meu piloto favorito já não está mais na F1, então me divirto com os shows que os demais, que ainda estão, como Sebastian, têm p/ mostrar.
Abração!

Net Esportes disse...

@Manu: Fiquei curioso para saber quem era seu piloto favorito !!!! abração.

Manu disse...

Hehehehe... Será que devo dizer?
Bom, era o Kimi Räikkönen. ^^

Abração!

Net Esportes disse...

@Manu: He he !!! eu cheguei a pensar no Kimi, na verdade pensei no Senna, mas 1994 faz muito tempo. Aí pensei em alguém que tinha parado a pouco tempo e era o famoso 'homem de gelo' ... !!!!!!!!!