Lochte deixa Phelps para trás

13:55 Net Esportes 4 Comments

Em 2012, no Centro Aquático de Londres, um público estimado em 17 mil pessoas irá testemunhar as competições aquáticas das Olimpíadas na Inglaterra. Ninguém, infelizmente, poderá ver um dos maiores fenômenos das piscinas em todos os tempos ganhando oito medalhas de ouro em oito provas diferentes, mesmo porque Michael Phelps já disse que não pretende disputar os 200m e 400m medley. O que ninguém espera ver, no entanto, é o americano ficar sem ganhar nenhuma medalha de ouro, uma verdadeira catástofre para um atleta dono de 14 medalhas douradas entre as 16 que possui em Jogos Olímpicos. O público não quer isso, Phelps não quer isso, portanto está na hora de começar a trabalhar um pouco mais para que isso realmente não aconteça.

Roma, na Itália, ficou para trás. De volta à China, mas não para Pequim, o destino agora é o Mundial de Esportes Aquáticos em Xangai. Sem os supermaiôs, proibidos definitivamente, sem Matt Grevers e sem Ryan Lochte, os Estados Unidos acabam na terceira colocação do revezamento 4x100m livres. Michael Phelps amarga a medalha de bronze, um gosto de não está muito acostumado a sentir. Na semifinal dos 200m borboleta, a grande estrela da natação mundial parece estar se poupando, termina com o terceiro melhor tempo, está na final como não está o brasileiro Kaio Márcio, mas a imagem que fica é de um Phelps desanimado, um Phelps que não parece estar a cerca de um ano de uma Olimpíada, um Phelps que não vai ganhar oito medalhas de ouro, e será que ele vai ganhar uma?

Ainda faltam muitas provas em Xangai. Ainda faltam dois revezamentos, ainda falta a final dos 200m borboleta onde foi ouro em Roma e também os 100m borboleta, outra especialidade sua que não deve deixar escapar. O problema é que especialidade não significa mais certeza de ser o primeiro colocado, Michael Phelps desistiu das provas desgastantes que reúnem os quatro estilos para se concentrar em provas de apenas um estilo, o problema é não conseguir mais ganhá-las como sempre ganhou. Na Itália quem o superou nos 200m livres foi o alemão Paul Biedermann, que bateu o recorde mundial graças ao supermaiô, deixando Phelps 'apenas' com a prata. Já em Xangai, Biedermann sem o traje especial caiu para terceiro, e mesmo abrindo o caminho não viu Phelps conseguir retornar ao ponto mais alto do pódio.

Já havia acontecido no Pan Pacífico de Irvine ano passado. Ryan Lochte, apenas um ano mais velho que Phelps, estava cansado de fazer parte da mesma geração de uma estrela, que está sempre à frente, sempre nos holofotes, o fazendo sempre bater a mão na parede depois. Chega de ficar para trás, chega de ser o segundo colocado; compatriota, amigo, será ele o novo número um da natação americana? Ainda é cedo para dizer, mas a medalha de ouro nos 200m livres está no seu peito, e quem sabe poderá estar também em Londres 2012, para mais de 17 mil torcedores serem testemunhas no Centro Aquático da capital inglesa, para apertar a mão do presidente e quem sabe ainda ser o primeiro nas provas que Phelps abriu mão e nos revezamentos com a ajuda do recordista histórico, que pelo menos fará de tudo para levar mais duas douradas para a casa em provas individuais, provavelmente o máximo que vai conseguir em Xangai, se conseguir. (Foto: Patrick B. Kraemer/European Pressphoto Agency)

4 comentários:

André Narciso disse...

Deixou mesmo,e olhao que o Phelps ganhou várias medalhas nas Olimpíadas de Pequim...

Duo Postal disse...

Michael Phelps é um nadador brilhante mesmo. Vou torcer para ele nas Olimpíadas de Londres no ano que vem. Apesar do também americano Lochte ser muito bom, vai ser um páreo duríssimo.

http://duo-postal.blogspot.com

Marcelonso disse...

Phelps terá que se esforçar muito, pois a molecada está com vontade...


abs

Net Esportes disse...

@Marcelonso: Oouvi dizer que pelo ritmo de treinos o resultado de hoje é esse mesmo, e que ele vai treinar mais até Londres .... mas acho que vai ter que treinar muito mesmo, aliás para Pequim uma hora dessa já tava bem mais treinado !!! abs