Esboço para as Olimpíadas

15:04 Net Esportes 2 Comments

Cesar Cielo jogos Pan Americanos de Guadalajar 2011Os tapas continuam fortes, agora são copiados pelos rivais, deixa o peito totalmente vermelho, parecem até duas asas que o farão voar na água. Lembra muito aquela asa vista no filme "Náufrago", mas esse nadador jamais afunda e nunca fica à deriva. César Cielo causa desconfiança em alguns adversários, leva alfinetadas de uma nadadora argentina que já viveu e treinou no Brasil por muito tempo. César Cielo não da ouvidos para ninguém, não da chances para ninguém, nem para a altitude que o fez ser obrigado a respirar uma vez na prova dos 50m livres. Sobram motivos para vencer e ele literalmente sobra na piscina de Guadalajara, vence como se estivesse vencendo em um Campeonato Mundial ou nas Olimpíadas, afinal Londres 2012 está quase chegando.

A comemoração empolgada na vitória dos 100m livres era para estravazar uma emoção que estava entalada na garganta, principalmente porque carregando um piano nas costas ele não conseguiu nem a medalha dessa prova em Xangai 2011. Alguns lhe dizem que ele não foi absolvido e sim advertido porque é famoso, porque havia ganhado em Roma 2009 e em Pequim 2008, porque gera muito dinheiro e tem muitos patrocinadores poderiam ainda dizer alguns outros contrários ao brasileiro. Cielo pouco se importa, para ele ser acusado de doping por um erro de uma farmácia de manipulação foi apenas um duro golpe, do qual conseguiu se recuperar, para vencer os 100m e extravasar, para faturar os 50m e se dar ao luxo de nem comemorar. Foi até fácil, voando com a asa no peito, sobrando como se não houvesse mais ninguém na água.

Comemorar como nunca uma vitória em Jogos Pan Americanos realmente não é para quem já venceu em Olimpíadas. Principalmente em uma prova onde até o Xuxa já venceu três vezes. Os Estados Unidos não mandam seus melhores nadadores, não mandam seus melhores atletas em quase nenhuma modalidade. Os maiores adversários de César Cielo nem estão no mesmo continente, eles moram na Europa, na Austrália, dentro dele mesmo, afinal quantas vezes um atletas ou um time não perdeu para si mesmo, carregando um piano nas costas, nadando com um peso enorme na consciência, em Xangai 2011, depois de levar um duro golpe. As desconfianças ainda existem, mas admiração também, da torcida mexicana, dos brasileiros, dos que sabem que tudo o que viveu César Cielo não passou apenas de um susto e que poderia ter sido muito pior.

As férias, um descanso merecido, a projeção de um tempo que o fará vencer e cada vez mais esquecendo os piores momentos que passou. César Cielo deve pensar apenas nas Olimpíadas de Londres do ano que vem, onde tem tudo para vencer tanto os 50m livres novamente como os 100m livres. Entrar definitivamente para a história da natação mundial, quem sabe até com recordes nas duas distâncias sem o uso do supermaiô. A natação brasileira que começou com Djan Madruga, passou por Ricardo Prado, viveu dias de glórias com Gustavo Borges e Fernando Scherer chega ao ponto máximo onde jamais havia chegado antes, pois hoje consegue vencer provas olímpicas. César Cielo já pode ser considerado o maior nadador do Brasil, e pode ser considerado muito mais do que isso se continuar fazendo o que fez em Guadalajara 2011. (Foto: Reuters)

2 comentários:

Patrick Araújo disse...

Ele nada muito, foi merecido a vitória dele no Pan. Se ele se dopou ou naum somente ele e as pessoas próximas sabem. O negócio que ele parece ter superado esse "problema". Menos mal para o Brasil e pra quem gosta da natação!

Marcelonso disse...

Cielo tem despertado o interesse pela natação na molecada - ele é referencia.

Torço para que não tenha nada ilegal em sua performance, isso seria frustante para os mais jovens.


abs