Velha mania de derrubar invictos

14:51 Net Esportes 0 Comments

Vamos acelerar tudo no DeLorean com o Marty McFly e o Doutor Brown ou entrar naquela cabine telefônica do Bill e Ted; Arrebentou! Vamos tentar voltar no tempo, vamos para o dia 3 de fevereiro de 2008, para Glendale, no Arizona, onde foi realizado um dos maiores eventos esportivos do planeta. Jordin Sparks cantou o hino nacional, isso é emoção pura, o jogo de futebol americano é emoção pura, aquele dia foi incontestavelmente um dos maiores dias esportivos de todos os tempos. Tem sido assim no Super Bowl, a cada ano um jogo mais épico do que o outro, mais inacreditável do que o outro, a palavra incrível sempre sendo usada, mas não tem como ser de outra maneira. e os fatos são a maior prova disso tudo.

Eli Manning, David Tyree e Plaxico Burress. Um milagre, o New York Giants campeão com um touchdown no finalzinho do jogo. Parece um roteiro simples de um filme B feito em Hollywood que não conseguiria ganhar nem o Globo de Ouro como ganhou ontem o George Clooney e a Meryl Streep, mas não foi tão básico assim como o placar daquela noite, de 17 a 14, pode sugerir. Tudo porque o grande detalhe eram os detalhes que envolviam a equipe derrotada. Três títulos de Super Bowl no começo da década, derrotas frustantes nos playoffs e até em Super Bowl, o New England Patriots sempre pareceu ser mais do que os resultados estavam mostrando. E eles foram mais em 2007-2008, imitando o Miami Dolphins, vencendo todo os jogos, chegando invictos na grande decisão.

Nem Marty McFly pode mudar isso agora. A temporada perfeita perdida por apenas três pontos, por um field goal. Todo o trabalho de um ano chega ao fim de uma maneira tão inesperada quanto ver alguém repetindo a história e conseguindo não perder nenhum jogo de temporada regular até o Super Bowl novamente. O Patriots não conseguiu mais fazer isso, porém o Green Bay Packers quase conseguiu. No mínimo um hipócrita estaria sendo eu se dissesse que a história se repetiu nessa atual temporada da NFL. Por isso afirmo que o Green Bay Packers quase conseguiu. Foram 15 vitórias e apenas uma derrota, apenas um jogo perdido que pelo menos não os fariam ter o medo de ver o destino do Patriots de 2007 acontecendo novamente. Exceto pelo fato de encontrar a equipe que tem uma certa mania de derrubar esses times invictos e os quase invictos também.

Não adiantou o Packers perder um jogo, não estar invicto. O Packers também não encontrou o New York Giants no Super Bowl, principalmente porque fazem parte da mesma conferência. Só que chama a atenção uma equipe não perder nenhum jogo durante toda a temporada regular, acabando por ser derrotada pelo Giants no Super Bowl e alguns anos depois quando um time quase faz a mesma coisa e perde para quem? Para o New York Giants, para os gigantes de Nova York que hoje tem como heróis o Brandon Jacobs, o Mario Manningham, Lawrence Tynes e Hakeem Nicks, além é claro do seu principal nome e talvez até o único a tornar tudo isso capaz de acontecer: Eli Manning, o quarterback de 2008 e de 2012, o braço forte que derruba os invictos e quase invictos na NFL.

Um jogo perdido contra nenhum. O Divisional Series contra o Super Bowl. O Packers de Aaron Rodgers contra o Patriots de Tom Brady. Entre 2008 e 2012 a única semelhança mesmo é o New York Giants, pois até o placar de 37 a 20 não passou nem perto da emoção daquele Super Bowl, nem do timbre de voz da Sparks. O mais interessante talvez fosse ver o Packers invicto mesmo perdendo para o Patriots na Super Bowl. Isso não vai mais acontecer, e o que os moradores de Boston querem agora é ver o Giants perdendo para o Patriots no Super Bowl. Claro se o San Francisco 49ers não perder para o Giants e se o Baltimore Ravens conseguir aprontar para cima da equipe que acabou com a Tebowmania. Coisas normais na NFL, afinal ninguém está mais invicto e ninguém esteve 100% invicto esse ano, só teoricamente para manter velhas manias ainda acontecendo. (Foto: AP)

0 comentários: