Entenda um pouco as regras do beisebol

10:40 Net Esportes 5 Comments

Os jogos de pré-temporada da MLB, chamados de spring training, ainda estão acontecendo, mas a temporada regular começa nesta quarta-feira para duas equipes. Seattle Mariners e Oakland Athletics realizam duas partidas do outro lado do mundo, no Japão. Fãs em todas as partes do mundo, principalmente nos Estados Unidos é claro, voltarão suas atenções para a verdadeira maratona de jogos que vai acontecer. Cada time jogará 162 vezes antes que se definam aqueles que avançam aos playoffs. Jogo chato, costuma ser um dos termos usados por alguns que se referem ao beisebol. Incrível é a resposta dos apaixonados que sabem esperar o momento mágico e único que só o esporte do bastão e da bolinha pode proporcionar.

Certamente a duração de três horas que tem uma partida não é o fator que faz a maioria das pessoas detestar o beisebol. O futebol americano tem essa mesma duração e consegue atrair novos adeptos a cada ano. Um jogo decisivo de basquete da NBA chega a durar quase três horas e todos amam de paixão. O problema do beisebol não é a longa duração do jogo ou do campeonato, o problema é que na maior parte do jogo realmente nunca acontece nada. Muitas pessoas não aguentam ficar horas e horas vendo um jogo de tênis, por exemplo, mas se você não estiver olhando cada troca de bola certamente vai perder aquele voleio sensacional ou um smash inacreditável. Você só vê a jogada fantástica no replay, e no beisebol acontece o mesmo. O beisebol é incrível de repente. Um segundo no meio de três horas.

Para começar você deve saber sobre os jogadores e as posições básicas dos principais. Note inicialmente uma característica interessante desse esporte, que coloca a bola na mão do jogador de defesa e no começo do jogo apenas um jogador de ataque contra todos os jogadores do outro time defendendo. É literalmente um contra todos e isso não significa desvantagem. O time de defesa é o time do arremessador, enquanto que o de ataque é o do rebatedor, aquele com o taco na mão. Junto com o arremessador está o catcher, aquele atrás do rebatedor com a máscara que pega as bolinhas lançadas. Além de todos os outros que jogarão como rebatedores na hora de atacar, eles ficam espalhados pelo campo. São sete no total.

O arremessador tem que lançar a bolinha em um região imaginária, realizando assim o chamado strke. Se a bola for fora dessa região ela é chamada de "bola". Conseguindo três strkes, você tem um strke out, que elimina o jogador com o bastão. É preciso eliminar três jogadores com bastão para encerrar a sua parte na entrada, ou inning. No total são nove entradas, cada uma dividida em parte alta e parte baixa. O time da casa sempre joga na segunda parte da entrada, porque se estiver ganhando não precisa jogar a parte baixa da nona entrada. Por isso nos Estados Unidos, em todos os esportes, o time da casa é sempre o que tem o nome em segundo no confronto. Por exemplo Boston vs. Yankees, o jogo será em Nova York.

A contagem de strike vai à três enquanto que a de bolas vai à quatro. Com quatro bolas temos o chamado walk, onde o rebatedor vai para a primeira base sem ter rebatido a bolinha. No caso de uma rebatida, a bolinha tem que bater no chão dentro das linhas determinadas no campo, onde temos a chamada rebatida válida. O jogador que rebateu então é obrigado a correr para a primeira base, tendo que chegar lá antes que os jogadores de defesa façam a bolinha chegar primeiro. O jogador de defesa da primeira base tem que estar com pé na base ao pegar a bolinha antes que o jogador que rebateu chegue na base, ou ele pode encostar a luva com a bolinha dentro no corpo do jogador que rebateu. Ambas as situações eliminam o jogador, que caso chegue na base antes disso estará "a salvo" na base.

Estando salvo na base, entra em campo outro rebatedor. Aí o time de ataque terá dois jogadores em campo. Mais uma rebatida válida e o cara da primeira tem que correr para a segunda e o cara que rebateu correr para a primeira. Nessa situação pode ocorrer uma eliminação dupla, uma dessas jogadas sensacionais que você só vê se estiver prestando muita atenção em cada momento das três horas de jogo. É tudo muito rápido, eles pegam a bola jogam para alguém na segunda base que rapidamente lança para o cara da primeira antes que o rebatedor chegue. Incrível. Mas se não conseguirem os jogadores vão avançando cada vez mais, rebatendo cada vez mais longe e tendo cada vez mais tempo de correr pelas bases, a terceira e depois o home plate, onde tudo começa, onde cada jogador que chegar marca um ponto para sua equipe no jogo, ou marca uma corrida como se diz.

O placar do jogo é outro atrativo por sua complexidade. Ele é dividido por entradas, mostrando o resultado de cada uma até a nona. Depois são três espaços a mais, o primeiro mostra o placar total do jogo, o segundo traz o número de rebatidas que cada time conseguiu e o último o número de erros de cada equipe. A partida nunca termina empatada, sendo que novas entradas são realizadas até que um time saia vencedor no duelo. A maioria dos jogos acontecem em séries de três ou até quatro jogos, todos seguidos, três dias seguidos jogando. Isso que eu chamo de não perder a viagem. Sem falar é claro no home run, que é quando o jogador consegue rebater a bola para fora do campo, muitas vezes na arquibancada, outras para fora do estádio até. Vale um ponto como qualquer corrida, mas se houver jogadores em base, cada um deles marca uma corrida, sendo no máximo quatro de uma vez. O rebatedor que fez o homer e os jogadores em cada uma das três bases.

Vale lembrar que além do strike out e da eliminação nas bases, um jogador com o bastão também pode ser eliminado quando a bolinha que ele rebateu é pega por um jogador de defesa no ar, ou seja, sem tocar no chão. As regras vão muito além de tudo isso, tem a chamada rebatida de sacrifício, a troca dos arrmessadores quando seu braço não suporta mais lançar bolinhas. O closer, que o arremessador que apenas entra para garantir a vitória. O fato de que um arremessador que começou um jogo hoje não vai começar o do dia seguinte e nem o outro, ele precisa descançar o braço. E muito mais, as histórias incríveis do passado e a última rodada da última temporada, ou o jogo decisivo da World Series no ano passado. Beisebol é complicado, é bem chato, mas é tão incrível, é um esporte para quem está disposto a entendê-lo e simplesmente amá-lo de paixão como ama aquela garota linda que passa na sua porta todos os dias dizendo um oi tão gostoso e suave como o sabor da vitória após um jogo de três horas. (Foto: AP)

5 comentários:

Ron Groo disse...

É quase um jogo de Taco, como dizemos em SP. hehehehe

Net Esportes disse...

@Ron Groo: Groo, aquele jogo de taco de rua na verdade é parecido com o Cricket, que por sua vez tem umas regrinhas bem mais complicadas que o beisebol.

Anônimo disse...

... e M.C., escreve: bom dia ! senhor Net, é o seguinte. Tudo bem explicadinho, gostei. Chato não é e agora eu explico. Se tem milhões de admiradores não pode ser chato o Baseball mas o senhor esqueceu de um esporte, aliás, dois ! Na India toda e o senhor Groo gostam de Cricket ! Já escutaram o bliguista gritando numa partida em Nova Déli: " Force India ! Force India " ! Mas, além do Futebol Americano, Tennis e Basketball ínclua na sua lista o Football e as corridas ! às vezes uma partida de Pénabola é chatéééééérrima e como exemplo dou-lhe Fluzão classificado X Salmora da Chavezuela. Corrida, a da chuva, semana passada. Teve emoção ? Tevez... a saída do Perez... HA ! E duram 2 horas prá cima... Por isso eu digo: o melhor é assistir Golfe na ESPN. Ah... um senhor Groo postou uma mulher supergostosa no bliguinho dele ! Corre lá porque é uma gata !

Net Esportes disse...

@M.C: Salve M.C. Feliz 1º de abril para vc também.

A frase "O beisebol é chato, só que derepente ele é sensacional" foi escrita pelo colunista da CNNSI Joe Posnanski. É uma verdade tão sensacional quanto os momento sensacionais do beisebol. Concordo com vc, muitos esportes tem seu lado chato.

E sem dúvida alguma, os indianos amam o Crickt de paixão, assim como os australianos e os neo selandezes são apaixonados pelo Rugby e por aí vai ......

Anônimo disse...

... e este senhor Polanski ainda não viu nada... subida de montanha de mais uma volta ciclística, na FOX Sports... Delíííííííícia ! Na Catalunha... e, falando em espanhóis, entre o senhor também, NET esportes, no princípio de reciprocidade brasileiro ! FORA ALONSO ! MASSA, 1° PILOTO ! Segundo de Abril. O Pânico foi uma mercadoria danada... rato por gato.