Algumas palavras sobre merecimento na F1

14:05 Net Esportes 7 Comments

Com relação ao GP da Malásia, não resta a menor dúvida quanto à sorte e circunstâncias. Mas a Ferrari apresentou um carro ruim no início do ano, e Fernando Alonso literalmente tirou leite de pedra para conseguir brigar pelo título da Fórmula 1 em 2012. Isso, no entanto, não significa que a equipe dos cavalinhos rampantes não tenha melhorado ao longo da temporada, e a prova é justamente a melhora do brasileiro Felipe Massa que quase perdeu seu emprego junto com sua indiferença e arrogância quando da entrevistas antes da corrida. Mesmo assim o espanhol pilotava muito, dava show, merecia a posição que ocupava. Só que o problema era porque o projetista Adrian Newey não merecia créditos pelo fato de Alonso ter perdido a liderança do campeonato? Só os pilotos tem direito a merecimento na F1? Então que o façam por merecer. E Sebastian Vettel fez.

Está no regulamento. Todos leram e todos assinaram. Tem que voltar aos boxes com pelo menos um litro de combustível no carro após o treino de classificação. Não se discute a punição, mas o castigo. Será que meio litro que seja a menos fez tanta diferença para Vettel ter conseguido o terceiro posto no grid? Será que a perda de cinco posições como punição não seriam suficientes? Tem certas coisas que a FIA precisa rever, se não parece perseguição. Alonso reclama que luta não só contra Vettel, mas contra Newey também. E qual é o problema? Será que ele acha que é fácil fazer um carro veloz e vencedor? Por que Newey não merece os créditos por um título? Um título que não viria sem um grande piloto. E então eles colocam Vettel para largar em último, para largar dos boxes. Para ele sair da briga ou equilibrar as coisas? Ou para que ele consiga enfim um merecimento nessa Fórmula 1.

E essa Fórmula 1 de 2012 que foi tão equilibrada. Mas é um falso equilíbrio, só temos dois pilotos brigando pelo título que pode ser decidido com uma corrida de antecedência. Em 2010 tivemos quatro pilotos com chances de serem campeões na última corrida do ano. Que foi justamente nesse mesmo circuito de Abu Dhabi, onde Vettel havia feito história e onde Vettel fez história novamente. Onde a Lotus voltou a fazer história. Não essa Lotus verde que veio sabe quem de onde, mas sim a boa e velha Lotus preta e dourada. Havia sido em 1986, no Grande Prêmio do Leste dos Estados Unidos com o saudoso Ayrton Senna, a última vitória da Lotus. A Lotus Renault, a Lotus John Player Special. A Lotus que volta ao ponto mais alto do pódio com Kimi Räikkönen. O finlandês que ainda não havia vencido em seu retorno no ano que sete pilotos diferentes haviam vencido nas sete primeiras corridas do ano. Finalmente Finlândia!

Só que mesmo sendo histórica, a vitória de Räikkönen não foi algo tão excepcional. Ele vence e sai da briga pelo campeonato. Ele vence porque Lewis Hamilton abandonou mais uma vez. Ele vence porque por mais que Alonso pilote muito, ele anda de Fusca e não de Enterprise, como é o caso de Sebastian Vettel. Tudo por causa de Adrian Newey, mas não seria tão simples se não fosse o talento nato de Vettel. Não é para qualquer um, mesmo tendo nas mãos essa maravilhosa Red Bull, sair dos boxes e chegar na terceira colocação. Mark Webber muito provavelmente não faria isso. Button muito menos, e quem imagina a McLaren ajudando Fernando Alonso? O último ultrapassado foi o mais fácil de todos, 21 carros ficaram para trás, porque teve show no circuito de Yas Marina. Porque se o problema era merecer ou não, agora Vettel merece, tanto quanto Alonso, Adrian Newey, Christian Horner, mecânicos anônimos e tantos outros. Todos fazendo por merecer para serem campeões juntos.

7 comentários:

Luiz Paulo Knop disse...

Se Alonso credita os títulos de Vettel ao equipamento e a quem o desenvolve só transforma Michael Schumacher em um mito maior do que já é, pois o alemão sempre levou os melhores para trabalhar ao seu lado, inclusive o melhor segundo piloto da história: Rubens Barrichello.

Sou Vettel desde molequinho, sou fã desse cara!!! E sou muito fã do Kimi também!

Luiz Paulo Knop
www.resenhaesportiva.com

Marcelonso disse...

A corrida de hoje foi surpreendente. Nunca imaginei que um espetáculo desse fosse possivel nesse circuito.

Méritos a Vettel que fez por merecer guiar uma nave dessas. O moleque deu um verdadeiro show.

Alonso também foi muito bem, pelo equipamento que tem nas mãos.

abs

Net Esportes disse...

@Luiz Paulo Knop: Parece que quando era a Ferrari de outro planeta tudo bem né! O Alonso só fala besteira. Vettel ta merecendo muito. abs.

@Marcelonso: Desde os tempos de Renault, não se discute o talento do Alonso, mas a Ferrari também evoluiu muito o carro desde o começo do ano. Não é mais aquela carroça que era. abs.

Ron Groo disse...

Bom, eu capitulo, se não havia merecimento para o Vettel, depois de Abu Dhabi, tem todos.
O título vai ser bem entregue, seja não mão de quem for.

Net Esportes disse...

@Ron Groo: Foi fácil perceber que o seu comentário na última corrida influenciou nesse post??? !!!!!!!!

Ron Groo disse...

Só um pouquinho... hehehehehe

Patrick Araújo disse...

Essa última corrida da F1 foi uma das melhores! Teve batida, safety car, os caralhos.

O Vettel correu demais e se o titulo for pra ele está em boas mãos com certeza...