Espanhóis brilham no fim de semana espanhol

14:47 Net Esportes 1 Comments

A crise não melhorou nada, mas o espanhol vibra e comemora como se Cesc Fàbregas tivesse marcado um gol na final da Copa do Mundo. Seria um pouco mais normal se estivéssemos em Oviedo, a 'Capital do Paraíso', simplesmente pelos baixos índices de poluição atmosférica e a limpeza nas ruas do centro histórico. Só que estamos na Catalunha, bem longe das Astúrias. E se Fernando Alonso fosse madrilenho ele não seria tão aclamado em Montmeló. Mas o povo catalão está feliz de uma forma ou de outra, afinal o Real Madrid havia empatado com o Espanyol, e assim o Barcelona era campeão nacional pela 22ª em sua história. Então se algum conterrâneo de Letizia Ortiz triunfa ele merece aplausos, seja do catalão que busca a independência ou mesmo do madrilenho, que naquela altura já estava mais preocupado em ver outro espanhol brilhando no fim de semana espanhol.

Cristiano Ronaldo e Sérgio Ramos viram a cabeça de um lado para o outro só porque Manolo Santana quer. Um resultado ruim no sábado e um domingo de sol para curtir uma bela partida de tênis. São os espanhóis brilhando no fim de semana espanhol, das Astúrias para a Catalunha, de Madrid para a própria capital da crise financeira européia. Muitos tem pouco e poucos tem muito, o sistema capitalista é assim mesmo e o esporte não tem nada haver com isso. Seja na pista da Fórmula 1 ou no saibro de uma quadra que recebe mais um torneio Masters. Afinal Roland Garros está chegando e é preciso aquecer os motores. Os mesmos motores que roncam forte na categoria máxima do automobilismo, mesmo que ainda falte muito para decidir o título. Não o título espanhol de futebol, esse já tem dono.

Messi sai machucado mais uma vez, porque o fim de semana não é argentino e sim espanhol. Quem brilha é Fàbregas, pois mesmo que não seja a final da Copa do Mundo, ele marca o seu gol. Assim não tem catalão que resista à emoção. Principalmente porque o dia já havia começado com o belo triunfo de Alonso e continuado com o reinado absoluto de Rafael Nadal no saibro de Madrid. O dia não poderia ser melhor para os espanhóis que brilharam demais nesse fim de semana espanhol. Um fim de semana que parecia já estar sendo preparado quando Beñat Intxausti havia vestido a maglia rosa do Giro de Itália e quando Sergio Garcia dava esperanças que poderia vencer Tiger Woods no The Players Championship. Mas nem sempre é possível ter tudo, afinal para o Barcelona vencer, o Real Madrid teve que perder. Quando alguém brilha, alguém se apaga. Quando o esporte deu tantas alegrias todos se lembraram que a crise não se findaria.

1 comentários:

Ron Groo disse...

Tomara que não apareça ninguém pra dizer que os triunfos foram uma espécie de compensação politica urdida pelos governo espanhol e bla bla bla...
Como disseram da copa de 70, com as vitórias do Senna em Interlagos.