Sobrevivendo ao torneio e ao calor intenso

11:27 Net Esportes 0 Comments

A sensação é de sufocamento. O suor escorre e encharca suas roupas. Toda a água que entra em sua doce boca ou é jogada em seu belo corpo não são totalmente suficientes. É preciso mais, colete de gelo, isotônicos, uma vontade ainda maior do que a normal para continuar lutando desesperadamente por sua sobrevivência diante da intensa onda de calor que fazem os termômetros ultrapassarem a barreira dos 40ºC. Ela tem a grande chance de sair com a vitória quando servia e tinha o placar a seu favor em 5 a 4. E isso com 2 horas e 38 minutos de jogo, mas o duelo quente só iria terminar com o tempo total de quase três horas e meia.

A Nova Zelândia talvez esteja vivendo uma situação semelhante, sendo atingida por uma onda de calor que aterroriza toda a população australiana. Adelaide chega a marca 45ºC e, a população fica sem energia elétrica. Incêndios estão destruindo casas à oeste e na Tasmânia há relatos de que o asfalto das estradas estão derretendo. Em Melbourne, os jogos continuaram sendo jogados, e o canadense Frank Dancevic não resistiu e desmaiou em quadra com delírio e alucinações. Já a chinesa Peng Shuai vomitou e a americana Bethanie Mattek-Sands mal conseguia abrir seus olhos durante o intervalo dos games.

O argentino Del Potro se agarra ao gelo como se fosse o maior prêmio da competição, enquanto a cazaque Yaroslava Shvedova precisa de atendimento médico além de ser derrotada e eliminada. Nem torcedores e nem mesmo boleiros estão resistindo, eles desmaiam a são atendidos. Sorvetes não são a salvação, sucos gelados não estão dando conta, geladeiras não estão sendo suficientes e o Aberto da Austrália iguala o recorde de abandonos em uma mesma rodada. Incluindo Tommy Haas, John Isner e Radek Stepanek, são nove desistências de uma só vez. Exatamente como aconteceu no US Open de 2011 e em Wimbledon 2013. O que fazer nesse momento?

Para uma situação extrema, medidas extremas devem ser tomadas. Os organizadores colocam então em prática a "regra do calor extremo". Os jogos podem ser interrompidos e os tetos das duas quadras principais podem ser fechados. É realmente uma regra e como todas ela tem suas peculiaridades, ou seja, não pode ser aplicada se o set já começou. E o terceiro set do jogo de Maria Sharapova já havia começado. Ela já estava jogando à mais de duas horas e meia e o jogo dela começou com 39ºC e terminou com 43º. Depois de quase três horas e meia. Ainda com o teto da Rod Laver Arena escancarado. Com o sol queimando sua pele, mas não a impedindo de seguir em frente, suada, cansada, queimada e exausta, porém classificada para a terceira rodada.

0 comentários: