Tacada errada no último buraco do dia

11:31 Net Esportes 2 Comments

golfe, blog de esportes, net esportes, jogar golfe
No velho campo de golfe de St Andrews, um jovem jogador sonhava reescrever a história. Uma história que havia sido escrita em 1953, na mesma Escócia, porém não no mesmo campo. Ben Hogan jamais venceu em St Andrews, mesmo que o lugar seja emblemático e mítico. Ali já foram campeões Sam Snead, Jack Nicklaus, Seve Ballesteros, Nick Faldo e Tiger Woods. A esse seleto e precioso grupo se junta Zach Johnson, mesmo que todos estivessem pensando que ali estaria Jordan Spieth, reescrevendo a história, fazendo o que Hogan fez em 1953, alcançando um sonho tão difícil e grandioso que não poderia ter ficado para trás por apenas uma única tacada errada no último buraco do dia.

Lá se vai o sonho que até mesmo para Tiger Woods em seus bons tempos foi impossível. Lá se vai a esperança, escorrendo pelos verdes campos como corre a água da chuva que não da trégua. A Escócia vivendo seus dias de Inglaterra. Desde 1988 o The Open Championship, outrora vangloriosamente conhecido como British Open, não terminava em uma segunda-feira. Um dia de última volta que não poderia ser encerrado sem a disputa de um playoff de desempate, uma última mini disputa em quatro buracos que quase viu ali o melhor jogador da atualidade. Um jogador que tinha um sonho de reescrever a história, impedido, por uma única tacada errada no último buraco do dia.

Até o começo do ano, até o primeiro Major do ano, poucos sabiam quem era Jordan Spieth. Ele vence o Masters igualando recordes de Tiger Woods e surpreende o planeta. Quem seria o jovem de apenas 21 anos que começara fazer história do mesmo jeito que Tiger Woods começou? A resposta viria no Major seguinte, no US Open, onde venceu exatamente da mesmo forma. Agora não restavam mais dúvidas, ele vence até torneios menores cerca de uma semana antes de torneios Majors e mostra que pode ir ainda mais longe do que já foi. Ele pode vencer os três primeiros Majors do ano, como fizera Ben Hogan em 1953. Tudo está a uma tacada dos playoffs, tudo termina por causa de uma única tacada errada no último buraco do dia.

Louis Oosthuizen não consegue repetir o feito que obteve em 2010 no velho campo de St Andrews. Marc Leishman vai pior ainda, bate duas acima no playoff e diz adeus. Assim o título fica nas mãos Zach Johnson, depois que Spieth lamentou não estar ali devido a uma única tacada errada no último buraco do dia. Foi aquele bogey, aquele bola passando raspando no buraco e seguindo em frente um pouco mais, aquele suspiro dos torcedores nervosos e aflitos que viram o sonho de repetir a história ir por água abaixo. Foi por pouco, mas não foi apenas isso, foi também o doble bogey no oito ou a segunda volta ruim que fez na sexta-feira. Talvez o mal tempo ou quem sabe aquela velha falta de sorte. Jogar 14 ou 15 abaixo no old Course até que é normal, Spieth tinha que ter ido além, como foi no Masters e no US Open, para não ficar dependendo de uma única tacada errada no último buraco do dia.

2 comentários:

Silvio Peters disse...

Triste. Mas o cara é pica das galáxias. Verei ele nas Olimpíadas!

Net Esportes disse...

Verdade Silvio, vai ser um belo duelo no RJ ... Spieth, Day, Johnson, Rory e .... quem sabe o Tiger !!!