Novo Rei de d'Huez

14:29 Net Esportes 4 Comments

O Tour de France deste ano já teve muitas etapas longas e desgastantes, vários abandonos e os tristes casos de doping, mas as atenções nunca deixaram de lado o dono da camisa amarela, o grande líder da classificação geral, por onde já passaram seis ciclistas, porém nenhum conseguindo uma vantagem contundente, isso até hoje, quando o espanhol Carlos Sastre se tornou o sétimo líder do ano, vencendo a subida mais carismática da competição.

Sastre é o novo Rei do Alpe d'Huez, uma das montanhas mais difíceis de ser escaladas com seus 1.845 metros de altura e inclinação média de 8,6%, foram 210Km que levaram 6h07min58s para serem completados, pois haviam ainda outras duas grandes subidas de categoria HC pelo caminho. Faltando agora apenas quatro etapas para o fim, o ciclista da equipe CSC ficou próximo do título, e tudo graças à sua equipe.

O então líder Frank Schleck, também da CSC, estava sendo muito marcado por Cadel Evans, favorito para o contra-relógio decisivo de sábado, então Sastre atacou e abriu vantagem na subida final, Frank e seu irmão mais novo Andy cuidaram do australiano, e terminaram mais de 2min depois de Sastre, que abriu 1min24s de Frank, 1min33s de Bernhard Kohl e 1min34s de Evans na classificação geral, as maiores vantagens desde a primeira etapa.

Evans, que liderou por cinco etapas com apenas um segundo de vantagem para Schleck, apostará tudo na etapa de contra-relógio onde tem grandes chances, já Sastre que é um velho conhecido, e já venceu várias etapas do Tour, inclusive na época de Lance Armstrong, buscará o primeiro título de sua carreira na maior prova de ciclismo do mundo, o Rei de d'Huez quer se tornar o Rei da França. (Fotos: Jasper Juinen/Getty Images e Patrick Hertzog/AFP)

- TOUR DE FRANCE

4 comentários:

Tiago Sousa disse...

Concordo com a tua análise, mas como escrevi no meu post acho que o desfecho final não vai cair para o lado do Sastre apesar de ter sido o único corajoso!

Filipe Araújo disse...

"Sastre é o novo Rei do Alpe d'Huez". Até o próximo antidoping, não? jeje

Abrazo!

http://gambetas.blogspot.com

Daniel Leite disse...

Parece ser algo parecido com a relação entre vencer as 500 Milhas de Indianápolis e o campeonato da Fórmula Mundial. O melhor é fazer ambos, é claro. Vamos ver se Sastre pode conseguir.

Até mais!

Vinicius Grissi disse...

A Volta da França tem um ar especial. Pena que tantos dopings tem atrapalhado o brilho da competição.