Histórias do Ciclismo II

10:43 Net Esportes 3 Comments

Considerado o primeiro grande ciclista francês do pós-guerra, Louis Bobet marcou o seu nome na história ao se tornar o primeiro tri-campeão do Tour de France, mas antes da fama ele precisou modificar seu nome, já que o de batismo, "Louison", era considerado um nome de mulher na França, então ele fez uma pequena abreviação e passou a se chamar Louis.

Apesar disso o fraco desempenho no início da carreira não evitaram as piadas, muitos ainda encontravam um lado feminino no seu nome e o chamavam de "La Bobette", um jornalista francês disse que ele tinha pernas de jogador de futebol e não ficaría bem em uma bicicleta, mas Bobet mesmo abalado com as críticas, continuou, e conseguiu dar a volta por cima.

Terceiro colocado em 1950 com o título de "Rei da Montanha", Louis Bobet alcançou a glória finalmente no ano de 1953 quando assegurou o título, repetiu o feito em 1954 e no ano seguinte muitos duvidavam que poderia ser campeão novamente, mas o show veio na escalada dos Alpes, abriu cinco minutos na subida do Mont Ventoux e provou a sua força com a terceira conquista consecutiva.

Bobet venceu outras provas do ciclismo incluindo o Mundial de 1954, e além do tri-campeonato na mais importante prova ciclística do Mundo, ele tem ainda um outro fato que acabou marcando sua vida e carreira nesse esporte, quando foi líder pela primeira vez no Tour recusou a camisa amarela, pois era de fio sintético e não de lã pura, material que ele acreditava ser o mais correto para um ciclista competir na época, o pedido de troca foi atendido e os bons resultados acabaram vindo. (Foto: Arquivo)

3 comentários:

Prova de superação total e de que ter o objetivo claro significa sucesso e vitória

Fábio Andrade disse...

5 minutos nos Alpes????

Esse cara não tinha nada de mocinha!

Muito bom esse post. Curiosidade além do futebol. Parabéns