Dia triste para o esporte

10:29 Net Esportes 5 Comments

Bom seria falar quantas wicket´s foram derrubadas em uma partida ou quantas corridas a equipe vencedora conseguiu marcar, mas infelizmente o críquete, um esporte muito popular em países como Índia, Paquistão e Reino Unido, vem sendo alvo constante do terrorismo, no ano passado a seleção inglesa teve que deixar as terras indianas após os ataques em Mumbai, e desta vez quem sofreu um atentado direto foi a seleção do Sri Lanka, durante turnê no Paquistão.

Armas e explosivos foram encontrados, uma bomba foi localizada na Liberty Square e dois carros-bomba desativados em Lahore, esse foi saldo após o ataque terrorista ao ônibus que levava a delegação do Sri Lanka para o estádio Gaddafi, onde fariam um jogo contra a equipe local, mas foram impedidos com muitos tiros de AK-47, foguetes e até granadas, que deixaram policiais e cívis mortos, além de vários jogadores feridos com estilhaços.

Mehar Mohammad Khalil, o motorista do ônibus, foi considerado um herói por conseguir conduzir o veículo para um lugar seguro, a mesma sorte não teve o motorista do ônubus que vinha atrás com árbitros australianos, acabou morrendo assim como cerca de cinco policiais paquistaneses durante o confronto que durou de 15 a 30 minutos, e teve a participação de 10 a 12 terroristas, sendo que alguns deles já foram capturados.

Foi um dia triste para o esporte que não via um atentado terrorista contra atletas em grandes proporções desde as Olompíadas de Munique 1972, a equipe de críquete da Austrália não viajou ao Paquistão justamente com medo militantes islâmicos ligados ao Talibã ou à al-Qaeda, porém como nenhum grupo assumiu a autoria do atentado, um ministro paquistanês acusou a Índia, dizendo se tratar de uma conspiração, mas independente de quem foi, o ato é lamentável, e em um mundo que vê a violência aumentar a cada dia, o que se comprova ainda mais é que nem o esporte pode viver em paz. (Foto: EFE)

5 comentários:

Breiller disse...

Cheguei a comentar aqui em outra ocasião, mas não custa ressaltar o repúdio às ações terroristas, principalmente quando atingem o esporte, que prega valores muito diferentes da violência e da intolerância.

O terrorismo, infelizmente, ainda inviabiliza investimentos e trava o desenvolvimentos de modalidades tradicionais, como o críquete, no Oriente Médio e em muitos países africanos. Infelizmente...

Blog F1 Trulli disse...

vixe, esses atentados terroristas ñ tem limites, olhe o estado do carro, imagine a cabeça do dono daquele boné... horrível

p.s. os carros da f1 ficaram super feios, + se houver + disputas é válido...

Abração
http://f1trulli.blogspot.com

Ron Groo disse...

Lamentável sob todos os aspectos.
Me parece que a delegação Australiana recusou jogar por lá por medo de que ocorresse algo parecido.

Net Esportes disse...

corrigido, obrigado Ron Groo.

Vinicius Grissi disse...

Lamentável. O esporte tem muito a perder com este tipo de acontecimento lamentável.