Feito histórico impedido

18:09 Net Esportes 3 Comments

O futebol americano queria fazer história neste domingo, mas não se trata daquele esporte jogado com as mãos e com uma bola oval, e sim do bom e velho futebol, jogado com os pés e uma bola redonda, conhecido lá na terra do tio sam como soccer. Foi por pouco, chegaram perto, ganhavam a partida final da Copa das Confederações na África do Sul, mas do outro lado estava o Brasil, o melhor praticante da modalidade fez o seu papel dentro das quatro linhas.

As cornetas nas arquibancadas continuam zunindo sem parar, a contagiante alegria do povo sul-africano também, porém mais cedo foram do entusiasmo às lágrimas duas vezes, quando a Seleção da África dol Sul quase conseguiu arrebatar o terceiro lugar, perdeu para a Espanha por 3 a 2 na prorrogação, o privilégio de disputar a posição com os favoritos veio justamente por causa dos norte-americanos, que proporcionaram a maior zebra do continente africano.

O caminho traçado foi épico, vencer sería algo extraordinário, foram derrotados nos dois primeiros jogos, tinham cinco gols negativos de saldo, a pior chance de classificação no grupo; mas acreditaram, fizeram três gols no Egito e contaram com a ajuda do Brasil que marcou três gols na Itália, a vaga para a semifinal veio inesperadamente, um desempate com os italianos no número de gols marcados, vitória mais inesperada ainda contra a Espanha e a maior chance pela frente.

A chance vai se tornando realidade, placar aberto e ampliado, os Estados Unidos se aproximam do feito histórico mas são impedidos, o Brasil não é qualquer um, o Brasil vive um dos melhores momentos dos últimos anos, o melhor momento da era Dunga, virada espetacular no placar, 3 a 2 emocionante para os melhores jogadores de futebol do mundo, terceira conquista da Copa das Confederações, que é a prévia da Copa do Mundo da África do Sul, onde a Seleção Brasileira já está quase classificada, e quem sabe não para impedir, mas sim conseguir lá o feito histórico do hexa. (Foto: Vladimir Rys/Getty Images)

3 comentários:

Thiago Madureira disse...

Pensei que a zebra americana sairia com o título. Mas no segundo tempo o Brasil foi outro: um time ofensivo, com gana. Mas ainda temos muito o que melhorar.

Vinicius Grissi disse...

Os EUA realmente deram um grande susto. Mas serviu para o Brasil mais uma vez mostrar força e qualidade. Está no caminho certo e tem tudo para fazer uma grande Copa.

Leandrus disse...

Não sou fã do Dunga, discordo de algumas opções dele, mas tenho que ficar quieto desta vez e aplaudir o seu trabalho, que foi muito bom na Copa das Confederações. Teve erros sim (poderia ter convocado um lateral esquerdo melhor, por exemplo), mas os acertos foram maiores.

E se temos coisas a melhorar, quem não tem, né? A Espanha, a favorita, quase fica sem o terceiro lugar. França, Itália e, em menor grau, Argentina, estão em crise. Alemanha está na dela, como sempre. A Inglaterra parece estar bem, mas sem ter ido a Eurocopa fica dificil saber a real força desta equipe. Então, o Brasil está bem para a próxima Copa do Mundo. Pode não ser favorito, mas tá no bolo.

Ateh!