Mulheres darão porrada

11:14 Net Esportes 3 Comments

A primeira vez que se viu uma luta de boxe feminino em uma Olimpíada foi no ano de 1904, mas foi apenas uma luta de exibição, o preconceito, ou talvez até as desculpas cabíveis de que não havia muito interesse, não havia número de federações e países praticantes suficientes, mantiveram essa disputa longe durante muito tempo, porém o COI enfim acatou um desejo que em outros momentos já foi grande e recorrível, a disputa feminina no ringue está confirmada para Londres 2012.

Quem é contra não consegue fundamentar bem seus argumentos, em um mundo onde qualquer luta que seja, como judô, taekwondo e até a luta olímpica, contam com suas representantes do sexo feminino, porque o boxe não abriria espaço para essas mulheres que adoram dar porrada? O filme "Menina de Ouro" deve ter influenciado e o o COI tomou sua decidão, estabeleceu três categorias para as disputas femininas, mas manteve o número total de participantes, assim uma das categorias masculina foi extinta.

Para o Brasil a notícia parece ser empolgante, o jejum de ter conquistado apenas uma medalha no boxe em todos os tempos esteve perto do fim nas Olimpíadas de Pequim 2008, e com as mulheres ele tem grandes chances de acabar definitivamente, se as disputas não forem apenas para amadores, Duda Yankovich pode fazer história, mas se apenas as iniciantes tiverem chance não faltaram candidatas, pois os excelentes resultados em Panamericanos provam isso.

O boxe feminino está garantido para as Olimpíadas na Inglaterra, e para os Jogos de 2016 que ainda não tem sede escolhida, outros dois esportes tentam retornar, o Rugby, que esteve no programa em 1900 e 1904, e o Golfe, que fez um aparição em 1924, sendo que para o segundo pretendente as expectativas de que seja confirmado começam a aumentar a cada dia, pois o maior jogador de todos os tempos, Tiger Woods, já manifestou seu desejo de estar presente na disputa, porém aqui a porrada é só do taco na bolinha. (Foto Divulgação de Leticia Rojo)

3 comentários:

Leandrus disse...

Achei muito justa essa decisão. Realmente, parecia um paradoxo ter representantes femininas no judô e taekwondo e não ter no boxe.

E se as Olimpíadas de 2016 forem no Rio, já vi que vou pela primeira vez à São Januário, mas para ver rugby. Estou torcendo para que essa modalidade seja aceita!

Leandro Rocha disse...

É mais do que justa a comemoração desse avanço no esporte!

Ron Groo disse...

Sei lá... Gosto dos boxeadores peso pesado, mas não consigo gostar de boxe feminino. Tem algo que me incomoda muito.
SEi lá.