Mais um grandioso retorno

10:29 Net Esportes 3 Comments

Tennis - Australian Open
Ainda não se concretizou como um retorno perfeito como foi no ano passado a volta ao circuito profissional da WTA feita por Kim Clijsters, em janeiro deste ano ela ainda acabou sendo superada justamente pela compatriota na final do torneio de Brisbane, mas depois de ficar afastada por 20 meses, depois de ter se aposentado precocemente e depois de ter acertadamente resolvido voltar, a belga Justine Henin já está em mais uma final de torneio, mas não uma final qualquer, ela está na grande final do Aberto da Austrália, na final do seu primeiro Grand Slam, e isso já basta para um retorno grandioso.

"É o último jogo do torneio, portanto, vou dar tudo de mim" - assim se expressou Henin após passar por Jie Zheng com um resultado arrasador, 6-1 e 6-0, provando porque já liderou o ranking, porque tem 41 títulos na carreira, porque já ganhou sete torneios de Grand Slam e dois WTA Championships, e principalmente mostrando porque resolveu voltar a jogar, justamente porque tem muito o que mostrar, e para que esse retorno seja ainda mais emblemático do que já está sendo, ela quer muito ser campeã em Melbourne, no que seria seu segundo título por lá na carreira.

Um dos principais motivos para que Henin resolvesse voltar a jogar talvez tenha sido o retorno de Kim Clijsters, a conterrânea voltou no final do ano passado e conseguiu o feito de ser campeão no US Open, logo um torneio de Grand Slam, e como se já não fosse um feito extraordinário, aparece Justine Henin para repetir a história, voltar da aposentaria e estar na final de um dos quatro maiores torneios de tênis do mundo, porém para que tudo seja exatamente igual ela precisa vencer a última partida, precisa levantar a taça, uma tarefa nada fácil, pois do outro lado da rede estará a atual número um do mundo.

Dizer que Justine Henin não deve temer a atual número um do mundo porque já foi número 1 e talvez porque queira muito voltar a ser a melhor de todas é um absurdo, pois esta tal atual número 1 é Serena Williams, dona de 10 torneios de Grand Slam, sendo três no Aberto da Austrália, porém nunca enfrentando na grande decisão a belga Justine Henin, com quem já fez treze partidas, ganhou sete e perdeu seis, precisa manter-se na frente das estatíscas para assegurar mais uma taça ou ver a rival empatar tudo no confronto direto, confirmando o retorno grandioso como um feito extraordinário, completando a glória das belgas que pararam e voltaram para dar show. (Foto: ZumePress via PicApp)

3 comentários:

Vinicius Grissi disse...

Jogar tênis é igual andar de bicicleta. Quem sabe, sabe. E não esquece.

Ron Groo disse...

Eu vim seco pra ler sobre o Robinho... mas vi que a coisa é muito melhor... heehhehehe

Leandro disse...

Henin joga demais, tô torcendo pra ela ganhar. Não gosto muito do tênis-força das irmãs Williams não, prefiro a graciosidade da belga.
Estou de volta. Feliz ano novo, muita paz, saúde, felicidades e prosperidade.
Abraço