Alemães divididos por ouro

10:19 Net Esportes 0 Comments

Bobsleigh
De um lado dois competidores que deslizam pelo gelo em altíssima velocidade, do outro uma competidora que se arrasta pela neve com uma velocidade extremamente inferior mas ao mesmo tempo tentando ser muito mais rápida que todas as suas adversárias, em comum ambos tem além da vontade de vencer, a nacionalidade, são naturais da Alemanha, mas ao mesmo tempo em que a dupla Andre Lange e Kevin Kuske busca um recorde absoluto na conquista das medalhas de ouro, Magdalena Neuner começa a sofrer ao mesmo tempo que acumula elas, os alemães estão divididos pelo ouro.

Salt Lake City 2002 na prova por equipes e repetição do feito nas Olimpíadas de Turim 2006, palco de uma vitórias em duplas também, outro feito grandioso que os alemães Andre Lange e Kevin Kuske repetiram nestes Jogos de Vancouver 2010, não dando chances nem aos compatriotas Thomas Florschütz e Richard Adjei que acabaram se contentando com a prata, uma medalha que os multi-campeões de campeonatos mundiais e inúmeras outras provas nunca conseguiram em Jogos Olímpicos, aqui o negócio deles é mesmo levar sempre a medalha de ouro, e o recorde está próximo.

Quatro medalhas de ouro em três Olimpíadas disputadas, ainda falta a prova por equipes na atual edição dos Jogos, com mais uma medalha dourada eles batem o recorde histórico de ouros no Bobsleigh, onde vão coleccionando a medalha mais desejada de uma competição como essa, uma medalha que pode trazer muitas alegrias para a maioria, mas está trazendo transtornos para a compatriota de Lange e Kuske, a alemã Magdalena Neuner, que amargou uma prata logo em sua primeira prova disputada no Canadá, mas está sentindo um gosto que considera amargo após dar a volta por cima e faturar duas medalhas de ouro em outras duas provas do Biatlo.
German Medal Winners Celebrate At German House - Day 10
Vencer e vencer logo a adversária que lhe venceu na primeira disputa, alguns dias depois dar mais um show e faturar sua terceira medalha em três provas disputadas, sendo a segunda de ouro, é inevitável o assédio da imprensa, fãs eufóricos, todos querem falar com ela e todos a cercam em qualquer lugar, Magdalena Neuner paga pelo preço da fama e revela que isso a incomoda, que é muito estressante e que não tem tempo para aproveitar a vitória, e certamente não deve ser mesmo fácil ser puxada de um lado para outro como está sendo, mas mesmo parecendo divida no fundo todos sabem que ela não trocaria suas medalhas de ouro por menos assédio, quando a poeira baixar ela verá que tudo valeu à pena. (Foto: Zuma Press e Alexander Hassenstein/Bongarts/Getty Images via PicApp)

0 comentários: