Austríaca superou a musa

14:55 Net Esportes 5 Comments

Com um frio intenso de quase -3ºC, os atletas desceram pela montanha de neve abaixo, no Super G não é permitido treino na pista como é no Downhill, apenas um reconhecimento do percurso na manhã em que a prova é disputada, um percurso que foi desenhado por um projetista austríaco, o intuito dele talvez fosse apenas fazer uma bela pista para um competição tão importante como a das Olimpíadas, mas seu projeto acabou tendo um resultado muito mais satisfatório para seu país, e acabou rendendo um inesperada medalha de ouro para sua compatriota Andrea Fischbacher.
Women's Super-G Event at the Winter Olympics
Apenas uma vitória na carreira que ocorreu em 10 de Fevereiro de 2008, a vontade de voltar ao ponto mais alto do pódio em Vancouver era tão grande como o de qualquer outra esquiadora, mas talvez a certeza de que isso pudesse ser realidade não, no entanto ela faz o menor tempo, vencer um Super G pela segunda vez na vida, e faz desta uma das maiores glórias de sua vida, ela se supera e supera as previsões, mais do que isso supera a esquiadora favorita, depois do ouro e da queda, Lindsey Vonn fica com o bronze.

O marido e treinador de Lindsey Vonn, acusa o projetista da pista de tê-la feito com o intuito de favorecer a atleta de seu país, o fato de não ser permitido treinos no local prejudicou ainda mais as chances da musa norte-americana, que mesmo assim se esforçou ao máximo e mais do que tudo foi em busca do seu grande objetivo, mas para sua tristeza não passou do terceiro melhor tempo, se contentou com a medalha de bronze, não conseguiu realizar o sonho de três ouros e quem sabe ainda pode fazer alguma coisa nas três provas que restam e que não são sua especialidade, pois se um austríaca de quem ninguém esperava nada fez, porque Vonn não pode fazer? (Foto: Newscom via PicApp)

5 comentários:

Dizem que Fischmacher, após a volta a pé pela beirada do circuito surpresa de Creekside, teve uma boa conversa com a lenda Herman Maier, que virou uma espécie de consultor de seu país depois da aposentadoria recente. Ele teria passado dicas importantes.
O certo é que essa moça fez o inimaginável, para ela nestes JOI: 4º lugar no downhill (4 centésimos do bronze ganho por outra austríaca) e agora o ouro.
Desceu sincronizadinha a encosta. E foi 74 centésimos (muito tempo) mais rápida q a rainha.
Paciência. Nas duas provas mais técnicas que restam (slalom e slalom gigante) tb acho q pouco se pode esperar de Vonn. Mas do jeito q as coisas estão 'invertidas' no Canadá, melhor esperar os resultados.

Ron Groo disse...

Tenho acompanhado a Olimpiada de inverno pela Record News, mas juro to achando tudo muito estranho.

Os trenós do Luge, bosbsled de dois ou quatro... Aquele outro que se desce com a barriga pra baixo... Os carrinhos descem sozinhos... Muito estranho.

Net Esportes disse...

@Groo: a pista está em declive, além de ter uma aerodinâmica feita justamente para dar velocidade .... isso no entanto não elimina um esforço do atleta para que os trnós andem mais .... a técnica é indipensável.

Aninha disse...

É uma pena que estas modalidades de neve e gelo sejam tão poucos valorizadas e difundidas aqui no Brasil. Logicamente o clima não favorece, mas vi gente agora dizendo "Nossa, você viu na tv?! Aquele jogo de video game lá, existe de verdade aquela modalidade!"
Parabéns pelo trabalho aqui no blog, ajudando a divulgar esses Jogos que são tão pouco conhecidos no nosso país.

Net Esportes disse...

Muito obrigado Aninha.

A visão alienada da população que só vê o que a mídia (Rede Globo principalmente) coloca é impressionante, para a maioria parece que só existe futebol. uma pena.