Cone impede feito histórico

09:02 Net Esportes 1 Comments

Speed Skating - Day 12
Havia um cone no meio do caminho, um cone que acabou com o sonho de um holandês, um cone que delimita a pista da patinação de velocidade e não foi respeitado pelo atleta, ele briga com o técnico quando recebe a notícia, joga os próprios óculos em um surto de raiva incontrolável, não se contém ao ser desclassificado e fica sem a medalha de ouro, Sven Kramer se lamenta e a festa é do sul-coreano Lee Seung-Hoon, uma festa justa mas ao mesmo tempo injusta, pois pode ter ocorrido falta de bom senso dos fiscais.

O drama de Sven Kramer não é de hoje, em Turim 2006 ele só levou prata e bronze justamente por cometer quase o mesmo erro que cometeu em Vancouver, com a diferença que la ele derrubou o cone, e desta vez ele levantou o pé e passou ele por cima do cone, no momento em que passava da pista de fora para a pista de dentro do circuito, ou seja, não haveria como ter vantagem já que ele estaria fazendo um distância maior, mas os juízes alegam que a regra é clara e obriga o competidor a passar com os dois pés para um ou outro lado do cone, assim sobrou tristeza para Kramer.

O técnico reclama, o atleta fica louco da vida e tem que ser consolado, poderia haver um bom senso dos organizadores mas talvez isso também pudesse abrir muitos pretextos para muitas outras infrações futuras, porém se houvesse esse bom senso o mundo poderia ver a consagração de um fenômeno da patinação de velocidade no gelo, ouro nos 5000m, Kramer vinha para sua segunda medalha de ouro nos 10000m, e mais uma vez batendo o recorde olímpico, onde estava sendo até quatro segundos mais rápido que o grande campeão da noite.
Speed Skating - Day 12
Fim de linha para Sven Kramer e início da alegria geral de Lee Seung-Hoon que comemora muito ao saber que havia ficado com o ouro e com o recorde olímpico que havia conseguido bem antes do forte adversário entrar na pista, a festa também é do russo Ivan Skobrev que levou prata e mais ainda do compatriota de Kramer, Bob de Jong, que festejou muito ao conseguir um bronze que já dava como perdido, mas que veio graças a um cone no meio do caminho, graças a falta de concentração do verdadeiro campeão e graças a falta de bom senso dos juízes, a vida no esporte não é fácil para os perdedores, muito menos para os vencedores desclassificados. (Fotos: Jasper Juinen/Getty Images via PicApp)

1 comentários:

Luiz Paulo Knop disse...

Concordo que a regra não é bem feita, porém, se ela existe, o competidor deve ser punido, como o foi.
E pelo que você diz já aconteceu nos jogos de 2006, ou seja, ele cometeu um erro parecido, mostrando que não aprendeu com o erro anterior... uma pena... eu acompanhei a prova e na hora achei estranha a eliminação, já que não acompanho muito o esporte.

http://esporteresenha.blogspot.com