Creekside tem uma rainha

07:29 Net Esportes 0 Comments

Alpine Skiing
O Mundo todo esperava e o mundo todo apostava em quem sería a grande rainha do Esqui Alpino em Vancouver 2010, não havia como não eleger Lindsey Vonn como a mais cotada para o trono de Whistler Creekside mas a norte-americana acabou não conseguindo o desempenho esperado, nas duas chances de vitórias certas veio apenas um ouro e um bronze, já nas outras três provas onde um ouro podia não ser o mais esperado ela acabou caindo, sentiu a lesão que alegou ter na tíbia pouco antes de começar as Olimpíadas e ainda ganhou um dedo quebrado em uma das quedas, Vonn ficou no chão e no topo sua rival assumiu o trono, a rainha foi coroada.

Após o final da descida todos correm para abraçá-la, não havia mais como ela ser superada na prova do Slalom, dentre todos aqueles que lhe parabenizam surge a esquiadora que não pôde nem fazer a segunda descida, Lindsey Vonn encontra Maria Riesch ainda comemorando, ainda de capacete, e lhe da um grande e sincero abraço, um abraço de reconhecimento da superioridade da adversária, de quem sabe que desta vez sua oponente ganhou mais do que ela e mereceu levar o título da rainha da montanha que foi uma das mais perigosas da história, que viu muitas quedas feias e muitas decepções, mas também triunfos e glórias inesquecíveis.

Maria Riesch leva sua segunda medalha de ouro e se torna o maior nome do Esqui Alpino nas Olimpíadas de Inverno do Canadá, a outra veio na prova do Super Combinado onde Lindsey Vonn caiu e acabou com suas chances de vencer, por sua vez a norte-americana levou um ouro e um bronze, e o privilégio de duas medalhas não foi só delas, Julia Mancuso faturou duas de prata, mesmo feito de Tina Maze enquanto que a austríaca Elisabeth Görgl teve que se contentar com duas de bronze, pelo menos foram duas, pois Anja Pärson que prometeu calar o críticos no Slalom foi embora apenas com um bronze no Super Combinado.
Maria Riesch Visits The German House - Day 15
A montanha dos pesadelos, com sua nevasca forte e visibilidade prejudicada, que viu a brasileira Maya Harrisson completar sua descida de Slalom e ficar na 48ª posição, além de outras atletas e comemoravam muito suas descidas por apenas terem completado um prova olímpica, uma disputa tão importante e tão acirrada que levava atletas às lágrimas por quase ter ficado no pódio, posições que só Šárka Záhrobská, Marlies Schild e a grande rainha Maria Riesch ocuparam, e gravaram seus nomes eternamente na galeria de medalhistas das Olimpíadas, a galeria de campeãs que jamais será apagada ou esquecida, assim como as marcas tristes de Creekside que não perdoou quem não lhe conquistou. (Fotos: ZumePress e Alexander Hassenstein/Bongarts/Getty Images via PicApp)

0 comentários: