Que seja o segundo de três

10:22 Net Esportes 5 Comments

Los Angeles Lakers head coach Phil Jackson celebrates as team members hold up the Larry O'Brien championship trophy after defeating the Boston Celtics in Game 7 of the 2010 NBA Finals basketball series in Los Angeles, California, June 17, 2010. In the background is former Lakers great Kareem Abdul-Jabbar. REUTERS/Lucy Nicholson (UNITED STATES - Tags: SPORT BASKETBALL)
A sina de Phil Jackson é mesmo incrível e pode estar se repetindo novamente. O técnico que mais vezes foi campeão da NBA sempre ganha seus títulos três vezes consecutivas, isso aconteceu em duas oportunidades com o Chicago Bulls, e uma outra vez quando já comandava o Los Angeles Lakers entre 2000 e 2002. A quarta vez que esse feito histórico possa acontecer está sendo encaminhada, porque o Los Angeles Lakers se tornou na noite de ontem novamente o campeão da NBA depois de ter vencido também no ano passado, o futuro ainda é incerto, não se sabe nem se Jackson estará na equipe em 2011, mas todas essas coincidências são um combustível inevitável para deixar o torcedor muito mais esperançoso e otimista enquanto comemora.

Os apaixonados torcedores já estão sonhando com o ano que vem mas aproveitando muito o presente também. A série final da NBA não ia para o jogo sete desde 2005 quando o San Antonio Spurs superou o Detroit Pistons. Um drama e um sofrimento a mais para a torcida do Lakers que lotou o Staples Center, que se emocionou com Christina Aguilera interpretando o hino nacional dos Estados Unidos e que temeu demais ao ver que o adversário era ninguém menos que o maior rival da história, o Boston Celtics. O algoz de dois anos atrás, a equipe que se supera e que lidera o placar no início da última e derradeira partida. Só contando com a história mesmo para mudar as coisas nessas horas.

Phil Jackson além de excelente treinador é também um predestinado. Ele jamais perdeu uma série de playoffs depois de conseguir vencer a primeira partida. O Lakers já havia perdido para o Celtics várias vezes em uma final com sete jogos, e em uma delas tinha o mando de quadra, foi na temporada 1968-69. Mas a importância de se fazer uma campanha melhor na temporada regular foi determinante hoje como foi em 2008. O Lakers quase viu essa vantagem ir embora ao perder o jogo dois, porém se recuperou vencendo o jogo três. Os sustos, o drama e as dúvidas começaram quando o Celtics foi fulminante nas partidas quatro e cinco, jogando em casa, só não esperavam que o adversário conseguisse se recuperar tanto no jogo seis, o sete era um tira teima do maior confronto que a NBA pode ter em uma decisão de título.
Los Angeles Lakers guard Kobe Bryant gestures to show his fifth NBA championship as he holds the Larry O'Brien championship trophy next to teammate Derek Fisher after the Lakers defeated the Boston Celtics in Game 7 of the 2010 NBA Finals basketball series in Los Angeles, California June 17, 2010.   REUTERS/Mike Blake (UNITED STATES - Tags: SPORT BASKETBALL)
Kevin Garnett voou por cima do torcedor símbolo do Lakers, o ator Jack Nicholson. Com ele machucado no ano passado o Boston não conseguiu nem chegar na final. O time verde que mais vezes foi campeão na NBA, 17, teve a volta do importante jogador da conquista de 2008 e a esperança renovada, jogou com raça e determinação na derradeira partida número sete, pelo menos até quando faltavam cinco minutos para o final do jogo. Nesse momento entrou em cena o time liderado por Kobe Bryant, o MVP das finais, que virou o placar e que venceu por 83 a 79. Para delírio do torcedor, o 16º título em toda a história do Lakers, o quinto de Bryant que jogou muito em todas as partidas, às vezes até carregando sozinho a equipe nas costas, mas claro jamais dispensando a ajuda dos companheiros.
Los Angeles Lakers' Pau Gasol (R) of Spain celebrates a basket with teammate Kobe Bryant against the Boston Celtics during the fourth quarter in Game 7 of the 2010 NBA Finals basketball series in Los Angeles, California, June 17, 2010.  REUTERS/Lucy Nicholson (UNITED STATES - Tags: SPORT BASKETBALL)
Pau Gasol sempre monstruoso nos rebotes, Ron Artest acertando bolas de três espetaculares, o indispensável Derek Fisher que só não fez chover no final da partida três, e todo o esforço de Andrew Bynum que jogou as sete partidas no sacrifício devido aos problemas no joelho. As finais de 2010 entraram para a história da NBA, mesmo que a arbitragem quisesse prejudicar marcando tantas faltas, até mesmo em laces que nada acontecia. As defesas foram imponentes e quem se dava melhor nos rebotes se dava melhor no jogo, uma partida chegou a terminar sem nenhuma enterrada. O Los Angeles Lakers é campeão mais uma vez e já sonha com 2011, quem sabe novamente contra o Celtics, quem sabe mais uma vez com show de Kobe Bryant e a sina de Phil Jackson se confrimando. A esperança existe, e eles jogam muito em quadra para fazer isso acontecer. (Fotos: Lucy Nicholson/Reuters, Mike Blake/Reuters e Lucy Nicholson/Reuters via PicApp)

5 comentários:

Vinicius Grissi disse...

Rumo ao tetra tri?

Apesar da baixa pontuação, a final da NBA é sempre um jogo extraordinariamente empolgante.

FilipeJMS disse...

Justo o título dos Lakers, nessas finais eu torci para eles por causa do Kobe Bryant. Como joga esse cara, e é um craque sem ser marrento, me parece ser uma pessoa bem melhor do que o Lebron.

Os Lakers diminuíram um pouco a freguesia contra os Celtics,tem que dar os parabéns para as duas equipes pelas belas temporadas e mais ainda pelo confronto final!

kbritovb disse...

isso mostra que é o técnico e não apenas o time que faz a diferença

Jeh Pagliai disse...

Mesmo não acompanhando os jogos da NBA, creio que o resultado do jogo foi justo, pois eles estão para o basquete assim como o Brasil está para o futebol...rs

Beijinhos

---
www.jehjeh.com

Ítalo Richard disse...

Esse Phil Jackson é o cara hein?!!
Nem vou dizer que ele tem sorte, porque isso é prova de competência! Muito bom o post.

www.todososouvidos.blogspot.com